DELAS: Observatório de Favelas realiza curso on-line para mulheres periféricas

São 40 vagas para mulheres (cisgênero e transgênero). As inscrições vão até o dia 20 de julho. E o curso é gratuito
477649-970x600-1

Foto: Reprodução

O Observatório de Favelas abriu nesta semana as inscrições para o curso on-line DELAS: Direitos, Política e Arte. Através do Programa de Direito à Vida e Segurança Pública, foi iniciado o processo seletivo de 40 alunas para este curso de formação para mulheres (Cisgênero e transgênero) negras e/ou mulheres (Cisgênero/Transgênero) de origem periférica.

A finalidade do curso on-line DELAS é fortalecer a capacidade de atuação de mulheres na conquista de seus direitos e no enfrentamento de agressões que são submetidas cotidianamente. O contato com o campo artístico (especialmente com a fotografia, a poesia e expressão corporal) será um dos elementos importantes utilizados durantes as aulas, que possuem temáticas de enfrentamento a violações de direitos, violência de gênero, letalidade feminina, estratégias de incidência política e intervenções artísticas, a fim de ampliar as percepções delas a respeito dessas diversas opressões.

O curso é gratuito e tem duração de 2 meses, começando no dia 05 de agosto e terminando em 30 de setembro. É necessário ter no mínimo 18 anos para se inscrever. As inscrições são feitas pela internet até 20 de julho. Também será disponibilizado de forma gratuita o material on-line para suporte e acompanhamento das aulas. As aulas serão às quartas-feiras de 19h às 21h.

Entrando neste link é possível ter acesso ao edital completo.

Após isso, caso queira se inscrever e concorrer às vagas, é necessário preencher o formulário via Internet por meio deste link.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]