Famoso Delivery da Vila Kennedy, Máfia das Pizzas vende sabores a partir de R$ 10

a624f795-9148-46b6-8f37-05fea52463ce

Em tempos de isolamento social, os deliverys, modalidade de serviço em que o pedido, em sua maioria comida, é entregue na casa do cliente, têm se tornado cada vez mais necessários e famosos.

A Máfia das Pizzas, que fica na Vila Kennedy, Zona Oeste do Rio, é um desses deliverys de sucesso. Um dos carros-chefes é a seleção de pizzas que custam 10 reais cada. Devido ao preço acessível, é um dos itens que mais tem saída. O restaurante chega a vender mais de 500 pizzas em um único final de semana. Em dois anos e meio de funcionamento, já é uma das sensações entre os moradores da região.

Alexsandro Rosa de Carvalho, conhecido como Sandro Carvalho, é o proprietário. O empresário conta que a ideia de ter seu próprio negócio surgiu de forma inusitada e partiu da vontade de ser seu próprio chefe. “Já trabalhei em obra, como ajudante, e em hospital também. Mas, em um certo período da minha vida, trabalhei em uma pizzaria aqui no bairro por três anos. Foi nesse último trabalho que surgiu o nome Máfia das Pizzas. Pois, eu e outros dois funcionários dessa pizzaria queríamos montar nosso negócio próprio. A ideia acabou não indo para frente, eu saí de lá e, infelizmente, entrei para a vida errada, onde fiquei por dois anos”.

Hoje Sandro é empresário e emprega oito pessoas na Máfia das Pizzas, em Vila Kennedy. Foto: Vander King / Voz da Vila Kennedy

O Sandro repensou suas escolhas e deu novos rumos para sua história. Sua mudança de caminhos se sucedeu, principalmente, pela família. “Depois que meu filho nasceu, eu recuei. Não queria deixar de ver meu filho crescer”. Logo depois disso, ele retornou ao seu sonho e resolveu persegui-lo. “O outro rapaz, que trabalhava comigo, acabou abrindo a Máfia das Pizzas, então eu não podia pegar esse nome mas mesmo assim prossegui. Quando comecei, não tinha nada. Entretanto, quando a gente se propõe a fazer tudo do jeito certo, coisas boas acontecem”.

No meio disso tudo, o nome da pizzaria chegou a quem de fato pertence hoje. “O meu ex-colega de trabalho tinha feito sociedade com um rapaz que não sabia muito fazer as coisas, não entendia muito de pizza. Daí ele veio fazer sociedade comigo. Logo depois, meu então sócio resolveu ir embora. Ele disse para eu tocar o negócio e, assim, consegui ficar com nome”. Comentou, Sandro.

Com uma equipe empenhada, a Máfia das Pizzas está ampliando a área de atendimento e mantendo a qualidade do serviço. Foto: Vander King / Voz da Vila Kennedy

Nesses dois anos e meio, ele conta que muita coisa mudou. “Já tivemos diversos desafios. Mas estamos a cada dia melhores. Atualmente, fazemos parcerias, trabalho comunitário e tudo que estiver a nosso alcance. Estamos crescendo, investindo no negócio, expandindo as entregas para bairros vizinhos e gerando trabalho e oportunidades. Quando começamos, éramos eu e mais três, na equipe. Hoje, temos 8 funcionários, contando os motoboys fixos”.

Sandro Carvalho tem uma história de vida intensa. Um retrato e um exemplo para os mais jovens ou para aqueles que tem um objetivo na vida. Em meio a pandemia de covid-19, a Máfia das Pizzas segue funcionando para levar comida boa até a casa dos clientes.

“Estamos funcionando normalmente, mas tomando todas as medidas de segurança e de proteção. Por um lado, o movimento aumentou bastante devido à quarentena, por outro, muita gente paga com cartão e o dinheiro demora a cair, o que causa alguns contratempos. Mas permanecemos firmes e queremos estar cada vez melhor”, finaliza.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]