Jovens do Complexo do Alemão produzem web série sobre a favela

Com o nome “É o Complexo”, a produção audiovisual, com roteiro feito por Anderson Jedai, mostra a vivencia dos moradores
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Para apresentar o cotidiano e as diversas realidades existentes nas comunidades cariocas, dois moradores do Complexo do Alemão criaram uma web série para retratar a rotina de quem vive nesse espaço.

Com o nome de É o Complexo, elaborada por Leonardo de Jesus e Ricardo dos Santos, com direção cinematográfica de Gabriel Machado e do roteirista Anderson Jedai, a produção audiovisual é transmitida no Youtube e traz, como cenário, a favela do Alemão.

Abertura da série É o Complexo
Foto: Reprodução

A web série foca no desenvolvimento de dois personagens, Bom Cabelo e Tio Pac, dois moradores do Complexo do Alemão que lutam contra o preconceito territorial e os estigmas de quem é natural da favela, como dificuldade para arranjar trabalho e as situações de vulnerabilidade social.

Para o roteirista Anderson Jedai, o objetivo principal do “É o Complexo”, cujo elenco é composto apenas por moradores da favela, é criar o impacto em quem assiste. Além disso, levar a realidade presente para todos que assistem.

Anderson Jedai diz gostar muito de ler
Foto: Reprodução

“Para estar produzindo um conteúdo desse é mó responsa. Porque mostra a vida do crime. Então, não é qualquer coisa. Tá produzindo esse conteúdo é uma satisfação. Sempre quis mostrar os dois lados da história, usando meu ponto de vista”, define.

Aos interessados em acompanhar, basta acessar o link a seguir e se inscrever no canal para assistir aos episódios na íntegra (https://www.youtube.com/channel/UCIQbJAJoJePTiKb1dIs1IoA).

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]