Líder comunitário cria vakinha online para ajudar moradores de Manguinhos

Quadra do Mandela 2. Foto: Enviada por morador / Voz das Comunidades
Quadra do Mandela em Manguinhos. Foto: Reprodução
Quadra do Mandela em Manguinhos. Foto: Reprodução

As favelas cariocas são as mais expostas ao contágio do novo Coronavírus. E se muita das vezes falta a presença do Estado na luta contra a Covid-19 no e bem estar de quem mora nela, sobram atitudes de coletividade dos moradores para com os outros. Na Favela do Mandela no Complexo do Manguinhos temos mais um exemplo de solidariedade, dois moradores tiveram a iniciativa de organizar uma vakinha voltada a ajudar as famílias mais afetadas na comunidade.

A ideia partiu do líder comunitário Francisco de Assis de 50 anos. Chico, como é conhecido, teve a ideia e depois o seu filho Yuri Barbosa quis ajudá-lo, pois até a última terça-feira (27) a vakinha teria arrecadado apenas R$25,00. Yuri decidiu criar um perfil no Instagram pedindo a colaboração de todos aqueles dispostos a contribuir nesta ação.

Francisco monta as cestas básicas com os alimentos doados. Foto: Enviada por morador / Voz das Comunidades

“Meu pai já fez outras distribuições, conseguiu algumas cestas básicas e distribuiu, mas foram poucas. Ele criou a vakinha semana passada e até hoje só uma pessoa tinha doado. Tive a ideia de fazer a página quando ele chegou triste a noite contando essa situação”

As arrecadações físicas estão sendo feitas na Associação de Moradores do Mandela 2. Apoie e compartilhe a vakinha online clicando aqui.

Faça a sua doação ajude a salvar vidas!

Dica de leitura: 15 livros para você ler durante a quarentena

Santa Pia: Moradores do Santa Marta se unem para construir ponto de higienização

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]