Morador é baleado durante tiroteio na manhã de hoje (14) na Rocinha

Jhordan foi atingido na mão direita quando estava saindo da casa da namorada
WhatsApp Image 2020-06-14 at 12.29.14

Colaboração: Gracilene Firmino

Menos de 10 dias depois que o ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), proibiu a realização de operações policiais em comunidades do Rio durante a pandemia do novo coronavírus, em decisão liminar (provisória) decretada no dia 5 de junho, um jovem identificado como Jhordan Sousa da Silva, de 22 anos, foi atingido por uma bala perdida na manhã deste domingo (14), durante ação na comunidade da Rocinha, na zona sul do Rio.

Jhordan foi baleado na mão direita quando estava saindo da casa da namorada, na localidade Boiadeiro, no interior da favela. O jovem atingido foi encaminhado para o Hospital Miguel Couto, na Gávea.

Um tiroteio entre policiais da UPP e traficantes acontece na Comunidade da Rocinha desde 4h. De acordo com informações do laboratório de dados sobre violência armada Fogo Cruzado, o tiroteio terminou com 1 morto, 2 feridos e 1 policial militar ferido por estilhaços. Houve registro de tiros na região às 3:00 e 6:13.

De acordo com moradores, acontecia um baile e a polícia chegou no local atirando.

A Secretaria de Estado de Polícia Militar informou que PMs da UPP Rocinha chegavam na comunidade quando foram atacados a tiros por criminosos fortemente armados que estavam no interior de pelo menos três veículos.

Carros atingidos por disparos

Carros de moradores foram alvejados na Estrada da Gávea, perto do Boiadeiro. Foto: enviada por morador

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]