Papai Noel negro marca a presença em festa da ONG Favela Mundo na Cidade de Deus

FavelaMundo1

TFoto: Cacau Fernandes/Divulgação

Na tarde de ontem, terça-feira (11), cerca de 350 crianças tiveram uma festa de Natal, na Cidade de Deus, organizada pela ONG Favela Mundo

Poderia ser mais um evento onde os pequenos se divertiriam e ganhariam presentes, mas o dia ficou completo com presença de um papai Noel negro. Usando dreads, o bom velhinho recepcionou as crianças do projeto que tiveram um “Natal Literário”. O Papai Noel distribuiu livros infanto-juvenis e incentivou a leitura na garotada.

Segundo Marcelo Andriotti, fundador da ONG, o noel afro cumpriu a missão de fazer as crianças se sentirem representadas, pois a mídia tradicional coloca, em sua maioria das vezes, o negro em papeis inferiores “Nosso objetivo foi mostrar que o Papai Noel pode ser negro, isso é óbvio, ainda mais em um país miscigenado como o nosso”- Afirma Marcelo.

Foto: Cacau Fernandes/Divulgação
Foto: Cacau Fernandes/Divulgação

Ainda de acordo com o fundador, o objetivo da ação foi aproximar as crianças da comunidade ao projeto e reforçar a importância da educação através da leitura e por isso, a festa foi regada de livros e brincadeiras que estimularam a imaginação.

“O Natal é uma celebração que está no coração de toda criança, é um momento de fortalecer ainda mais os sentimentos de união e solidariedade. Acreditamos na arte e educação como fortes pilares no desenvolvimento do cidadão.”- Completa Marcelo.

Foto: Cacau Fernandes/Divulgação
Foto: Cacau Fernandes/Divulgação

O Favela Mundo foi fundado em 2010 e passou por 11 comunidades durante esse período e beneficiou mais de cinco mil crianças. Neste ano, os artistas, escritores e admiradores do projeto doaram livros utilizados na festa e os que sobraram, serão doados as bibliotecas públicas e instituições.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]