Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Parada LGBTQIAP+ acontece na Cidade de Deus no próximo domingo (10)

Evento acontece na Praça da CDD e reunirá público para aproveitar bastante
Foto: Urbano Erbiste / Jornal Extra

Após uma pausa de três anos devido à pandemia, a Parada LGBTQIAP+ está de volta à Cidade de Deus, localizada na Zona Oeste do Rio de Janeiro. A comunidade se prepara para receber novamente o evento que começou em 2015 e se firmou como uma importante manifestação contra o preconceito na região. Originado de um jogo de queimado local, a Parada tornou-se um grito de representatividade, luta e resistência, organizado por lideranças comunitárias e com o apoio da Associação de Moradores.

Isaac Borges, membro ativo da comunidade, destaca que o retorno não é apenas uma demanda da comunidade LGBTQIAP+, mas também um pedido expresso por grande parte dos moradores e comerciantes locais. Para muitos barraqueiros, o evento é uma oportunidade de grande lucro, sendo o dia em que mais vendem durante o ano.

O retorno da Parada LGBTQIAP+ à Cidade de Deus representa não apenas um evento festivo, mas um espaço de resistência e celebração da diversidade em uma comunidade que luta contra o preconceito. O apoio da Associação de Moradores e o engajamento de líderes locais demonstram a importância do evento na construção de uma sociedade mais inclusiva e igualitária. O evento está marcado para o próximo domingo (10), a partir do 12h na Praça da CDD. , e a expectativa é de uma celebração marcante e repleta de representatividade.

Para quem quiser acompanhar o evento no Instagram, o perfil é @paradagaydacddofc

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

Veja também

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]