Prefeitura realiza teste rápido para Covid-19 em favelas do Rio

Ação deve acontecer nos meses de setembro, outubro e novembro
Fotos: Marco Antônio Rezende / Prefeitura do Rio
Fotos: Marco Antônio Rezende / Prefeitura do Rio

A partir desta segunda-feira (3), a Prefeitura do Rio de Janeiro, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), começa a testar moradores de favelas do município. A ação deve acontecer nos meses de setembro, outubro e novembro, nas comunidades Mangueira, Santo Cristo, Gamboa, Jacaré, Borel e Chapadão. A meta é testar 20 mil pessoas nesses locais, em moradias escolhidas por sorteio.

Segundo a SMS, a ação servirá de base para identificar o percentual de infectados pelo coronavírus e fazer o planejamento estratégico da ampliação das atividades econômicas e serviços em geral. Nas duas primeiras fases (junho e julho) do programa, foram aplicados 6.414 testes em moradores do Rio das Pedras, Cidade de Deus, Rocinha, Maré, Realengo e Campo Grande, regiões que voltam a ser visitadas em agosto.

Fotos: Marco Antônio Rezende / Prefeitura do Rio

A testagem é feita por agentes de saúde da Subsecretaria de Promoção, Atenção Primária e Vigilância de Saúde. Os dados são enviados à Subsecretaria de Vigilância, Fiscalização Sanitária e Controle de Zoonoses, responsável pelo georreferenciamento das informações para alimentar o painel de Inquérito Soroepidemiológico Covid-19 desenvolvido por técnicos do Instituto Pereira Passos (IPP). Disponibilizado no site www.riocontraocorona.rio, o aplicativo contém mapas, perguntas e respostas e outros detalhes sobre a testagem, com acesso direto pelo link https://bit.ly/312sU83.

Poucos testes nas favelas

Apesar desta informação de que a Prefeitura do Rio irá fazer estes testes em diversas favelas, a quantidade de testagem está longe de ser o ideal. No site indicado para consulta, no qual se pode visualizar quantas amostras já foram recolhidas, é possível comprovar isso.

Fotos: Marco Antônio Rezende / Prefeitura do Rio

A Maré, por exemplo, que é atualmente uma das favelas com maior índice de contaminação por coronavírus, teve 500 testes aplicados. Onde 406 destes deram negativo e 94 positivo. Segundo o último Censo (2010), na Maré moram 129.770. Em dados mais recentes é possível encontrar a pesquisa da Redes Maré. A instituição diz que hoje há cerca de 140 mil moradores na favela. Ou seja, levando em consideração este último número, apenas 3,57% da população da Maré foi testada. O Painel Coronavírus nas Favelas, do Voz das Comunidades informava, até o fechamento desta matéria, 431 casos confirmados de covid-19 na favela.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]