Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Projeto ‘Dona de Si’ forma mulheres para o mercado de trabalho na comunidade do Morro dos Prazeres

‘Dona de Si’ é um curso que empodera mulheres em suas trajetórias, oferecendo cursos de costura, marketing digital e eleva a autoestima de cada uma
Foto: Vilma Ribeiro/ Voz das Comunidades

O projeto ‘Dona de Si’ criado pela atriz Suzana Pires no ano de 2018 incentiva mulheres para o mercado de trabalho. São oferecidos cursos de modo prático, costura, moda, marketing digital, maquiagem,estimulando a autoestima da mulher. Os cursos são realizados de forma gratuita para mulheres, no Morro dos Prazeres, na Rua Alm. Alexandrino, 3286, em Santa Tereza, no Casarão dos Prazeres.

Suzana Pires teve essa ideia para ajudar as mulheres no mercado de trabalho e comentou “O instituto Dona de Si foi criado para acelerar mulheres nas suas buscas por uma trajetória profissional, incluindo autonomia emocional e independência financeira”. Ela também disse que se sentia muito sozinha na sua trajetória e começou a estudar em como mudar essa realidade das mulheres. “Eu precisava fazer alguma coisa”.

Andreia Amaral, de 55 anos, massoterapeuta, moradora do Cantagalo, participou da terceira edição do projeto ‘Autoconhecimento e Valorização da Mulher’. Disse que o curso traz a autoestima da mulher, estimulando o auto cuidado. “Você já foi ao médico? Você já fez o preventivo? foram essas perguntas sobre saúde que nos fizeram refletir. Muitas das vezes nós mulheres esquecemos de nós mesmo”.

O projeto atende mil mulheres por ano entre Rio de Janeiro, Salvador e Porto Alegre. Dona Marta Estevam, de 58 anos, aposentada, moradora do Morro do Prazeres também participou do curso. Ela comenta que o projeto dá autonomia para as mulheres com muito ensinamento. “É um incentivo que eles dão, são várias aulas online. Queria que todas as mulheres tivessem essa oportunidade de participar. Além das aulas, eles também dão apoio psicológico para as mulheres que precisam”, concluiu.

Já a Taynan Saund, 41 anos, que é florista, jardinista e aluna, esteve em uma aula do projeto em que aconteceu uma confraternização sobre o Outubro Rosa. Ela entregou um vasinho de flores para as colegas do projeto. “Minha experiência com ‘Acelerada Donas de Si’ foi muito bom, porque a gente consegue desenvolver nosso potencial. Nós paramos de ter medo e viramos protagonistas da nossa própria história” finalizou

Joselha Vieira, de 66 anos, moradora do Morro dos Prazeres, já foi aluna do projeto e hoje é professora. Ela falou sobre sua trajetória até chegar a ministrar aulas para as participantes. “Esse projeto é muito bom, é um remédio na minha vida, eu amo o que faço”, relatou.

Quem quiser conhecer mais o projeto, basta acessar o Instagram: @institutodonadesi

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

Veja também

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]