Projeto G10 das Favelas distribui 100 mil cestas básicas em favelas do Rio neste fim de semana

54 complexos de favelas foram contemplados pela ação, que contou com a contribuição da Porto Seguro, parceira do G10
cestas G10 2

Este fim de semana (27 e 28 de junho) foi de solidariedade em diversas favelas do estado do Rio de Janeiro. O projeto G10 das Favelas distribuiu 100 mil cestas básicas por 54 complexos, como Salgueiro, em Niterói, Jacarezinho, Manguinhos, Lins e Alemão, no Rio de Janeiro. A ação foi a partir da contribuição da Porto Seguro, parceira do G10.

No Complexo do Alemão, cerca de 17 mil cestas foram encaminhadas para as associações de moradores locais. Lúcia Cabral, fundadora do Educap (Espaço Democrático de União, Convivência, Aprendizagem e Prevenção), foi uma das ajudantes para a organização da distribuição pela região.

Atendemos pessoas na Matinha, Canitar, Cascatinha, Chatuba da Penha, e algumas instituições parceiras. Aqui no Educap temos cadastro de 800 famílias. Mas também distribui para os moto-táxi do entorno. A maioria dos atendidos aqui são mulheres provedoras dos lares e voluntários que colaboram com o Educap“, relata Lúcia.

Posted by Lucia Cabral on Saturday, June 27, 2020
Distribuição de cestas pelo projeto G10 das Favelas

Coletivo Brota na Laje faz vaquinha online para ajudar famílias das favelas da Tijuca

G10 das Favelas

Reginaldo Lima

Criado pelo empreendedor Reginaldo Lima, o G10 das Favelas é um bloco de Líderes e Empreendedores de Impacto Social das Favelas. O principal objetivo do projeto é estimular ações empreendedoras nas favelas em prol do desenvolvimento econômico e protagonismo das mesmas. Reginaldo, que morou por 46 anos na Grota, Complexo do Alemão, ressalta que o G10 já tem feito algumas ações beneficentes durante a pandemia, mas é a primeira com essa magnitude. O objetivo é continuar com as doações.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]