Projeto gastronômico do Redes da Maré abre vagas para curso voltado às mulheres

Iniciativa que estimula a geração de trabalho e renda, o Maré de Sabores promove oficinas de gastronomia para moradoras da Maré
Mare-de-Sabores

Foto: Maré de Sabores / Divulgação

Com certeza, a transformação social é um dos principais aperitivos que a gastronomia traz nas rotinas dos moradores nas comunidades cariocas.

Na intenção de ampliar essa realidade para as mulheres do Complexo da Maré, o projeto Maré de Sabores, iniciativa da Redes da Maré que trabalha a potência da mulher a partir da gastronomia, abre vagas para o público feminino da região para o curso de Gastronomia.

Oficina de gastronomia que ocorreu no ano de 2019
Foto: Maré de Sabores / Facebook

Com aulas duas vezes por semana, de setembro a dezembro, no formato presencial e online, as inscrições seguem abertas até o dia 1º de setembro.

Para participar do curso de Gastronomia, é necessário a inscrição na plataforma online da Redes da Maré. Nela, as candidatas preenchem o formulário com dados pessoais e agendam o dia e a hora que podem comparecer na Casa das Mulheres da Maré, para entrevista presencial.

É importante ressaltar que nesse dia é obrigatório levar a documentação de comprovante de residência. O resultado da seleção de alunas será divulgado no dia 8 de setembro através do site, redes sociais e na Casa das Mulheres da Maré. Além disso, as inscritas receberão um e-mail sobre a inscrição.

A aula inaugural, que será on-line, acontecerá em 14 de setembro, às 14h. Para mais informações, acesse o Faceboook do projeto.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]