Projetos sociais se unem e arrecadam alimentos para famílias da Favela do Aço

Cerca de 400 famílias já foram atendidas com a ajuda de projetos sociais
WhatsApp Image 2020-05-29 at 14.55.40

Uma campanha de arrecadação de alimentos está sendo realizada para ajudar famílias na favela do Aço, Vila Paciência, na Zona Oeste do Rio, as quais vivem em situação de vulnerabilidade e, nesse momento de pandemia, estão precisando ainda mais de apoio.

A ação tem como frente os projetos Plataforma Casa, Levante Aço e Esperança para uma Criança, que atuam na região com crianças e adolescentes. O Levante Aço foca mais em atividades sócio-culturais e educativas com adolescentes, o Plataforma Casa produz missões artísticas com as crianças e o PEPUC é social/religioso.

Julia Dias, Moanan do Couto e Carol du Pré. Foto: Reprodução

Moanan Costa do Couto, de 20 anos, co-fundadora do Levante Aço e uma das idealizadoras da Mobilização Coletiva pela Favela do Aço, conta como tem funcionado as ações: “Nós estamos trabalhando desde Março. Já alcançamos cerca de 400 famílias. Tínhamos uma meta de 600, mas como não conseguimos apoio suficiente, resolvemos focar nas famílias dos projetos e prioridades que tínhamos mapeadas até onde conseguirmos atuar. No primeiro mês foram cerca de trezentas. Tivemos apoio da Ser Cidadão e a União Coletiva pela Zona Oeste. Foi muito importante para alcançarmos esses números fazendo pontes. No segundo período, já alcançamos bem menos e agora estamos no terceiro período de entregas, que vai durar até a próxima semana.” 

Para quem quiser ajudar, serão agendadas as coletas de alimentos em pontos específicos da Zona Oeste. Para doações em dinheiro é preciso entrar em contato com seguintes telefones: 21 99590-3880 – Dayane / 21 98301-2415 – Moanan / 21 99575-6785 – Enoemis

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]