Aulas gratuitas de esportes radicais na Rocinha

Jovens praticam Bike BMX no espaço da ONG (Foto: Divulgação/ONG SBR)
Jovens praticam Bike BMX no espaço da ONG (Foto: Divulgação/ONG SBR)

Através do PAC e com a criação do Complexo Esportivo da Rocinha, a ONG S.B.R Rocinha Radical Cultural conquistou seu espaço definitivo. O projeto coordenado e criado há mais de 10 anos pelo professor Rubens Carvalho, leva para moradores da Rocinha aulas de skate, patins e bike para crianças e adolescentes de 6 a 17 anos, todas as aulas são gratuitas. O principal objetivo é incentivar a prática do esporte entre os mais jovens.

O projeto busca exercer atividades culturais educacionais e esportivas diversas, objetivando a conscientização e integração social positiva em especial da comunidade da Rocinha e adjacências.

Jovens praticam Bike BMX no espaço da ONG (Foto: Divulgação/ONG SBR)

A ONG organiza campeonatos, circuitos radiciais, oficinas de vídeo, fotografia, mecânica e marcenaria (construções de rampas de madeiras). Além disso, a ONG se apresenta em escolas, praças e quadras esportivas no Rio de Janeiro.

No ano passado, o espaço onde funciona a ONG, recebeu uma visita ilustre do tricampeão da Megarampa Bob Burnquist e o americano Mitchie Brusco. Na visita, os skakistas realizaram uma clínica de skate. Durante a visita, as crianças do projeto receberam shapes, skates, ingressos (para assistirem a Megarampa), camisas e adesivos.

As aulas são realizadas no Complexo Esportivo da Rocinha e as inscrições estão abertas a todos os interessados em todo o Rio, ou seja, não precisa ser morador da comunidade para participar.

Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail [email protected]

via Viva Rocinha

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]