Bairro da Penha completa 100 anos no próximo domingo

Aos pés da Igreja Nossa Senhora da Penha, o bairro fica na Zona Norte da Cidade, mais precisamente na localidade da Leopoldina, tem o título de um dos mais antigos

Bairro da Penha completa 100 anos no próximo domingo

Aos pés da Igreja Nossa Senhora da Penha, o bairro fica na Zona Norte da Cidade, mais precisamente na localidade da Leopoldina, tem o título de um dos mais antigos da cidade e completa essa semana 100 anos. Vizinha de Olaria e Penha Circular, a Penha é lar de quase 80 mil habitantes que circulam pela Rua dos Romeiros e proximidades sempre que precisam tratar assuntos de cunho comercial.

Foto: Renato Moura / Voz das Comunidades

Apesar da pegada industrial que marca a região desde a chegada do Cortume Carioca, antiga fábrica têxtil famosa no bairro e das ruas agitadas pelo comércio, como a Montevidéu, Lobo Jr e a Avenida Brás de Pina, as residências ainda predominam na Penha e dividem o espaço com grandes redes de mercados, dois shoppings (Leopoldina e Penha) e o polo gastronômico que são vistos como um dos pontos de referência na região, junto com o Parque Shanghi.

Foto: Renato Moura / Voz das Comunidades

Transporte

O BRT Transcarioca e o transporte ferroviário são os principais meios de circulação no bairro da Penha, que é muito bem servido de conduções, dispondo também de diversas linhas de transporte coletivo que cruzam desde a zona Norte a Oeste, Sul, Centro e Baixada além de possuir fácil acesso a Avenida Brasil.

Área verde

O bairro da Penha possui uma grande Área de Proteção Ambiental que passa de 150 quilômetros quadrados e a Serra da Misericórdia é um dos espaços florestais mais conhecidos. Projetos como Penha Verde, Fazendinha da Penha e a Sociedade Nacional de Agricultura são alguns dos responsáveis por administrar e tomar os devidos cuidados. Andando pelo bairro é fácil encontrar também pracinhas que servem de área de lazer, como a Pan-americana, a Santa Emiliana que está localizada no IAPI da Penha, a Praça Caí, Portugal, São Lucas, entre outras.

Celebridades

É da Vila Cruzeiro, no Complexo do Penha, que o Jogador Adriano se orgulha em dizer que é cria. Lá também rolava o famoso Baile da Gaiola, a festa que atraia diversas celebridades para a favela graças ao som do Dj Renan, que contribui na popularização da cultura da favela e hoje luta pela liberdade. Assim como o eterno imperador, do bairro surgiram também os jogadores Gonçalves, Athirson e o goleiro Julio Cesar.

Foto: Renato Moura / Voz das Comunidades

Curiosidades

  • por: João Victor Gonçalves

Você sabia que a muito tempo atrás, a Penha possuía uma região praieira, próxima ao mangue do Saco do Viegas (região que fica ali na altura dos viadutos Lobo Júnior e Luzitânia)? A região era conhecida como  “MARIANGU”, nome indígena de uma ave encontrada frequentemente na Baía de Guanabara. Nela surgiu o Porto de “Maria Angu” (ali em Olaria no final da rua Pirangi), alí partiram embarcações para o centro do Rio de Janeiro colonial.

Boa parte do litoral da Penha era composto por um manguezal bem grande (principalmente na altura da Lobo Júnior até o mercado São Sebastião), até que começaram a acontecer grandes aterros. Hoje, a região praieira da Penha pertence à Marinha do Brasil, e a região da Praia da Moreninha e comunidade de pescadores (que hoje é conhecido como favela da Kelson’s ou favela da moreninha) pertencem à Penha Circular e não ao Complexo da Maré como muitos pensam.

Deixe comentário