Bloco Vulcão anima foliões na orla de Maceió

(Crédito: Assessoria)
(Crédito: Assessoria)
(Crédito: Assessoria)
(Crédito: Assessoria)

Daniel Paulino e Gustavo Ferreira
Voz das Comunidades Alagoas 

O Bloco Vulcão da Polícia Militar de Alagoas que é considerado o mais antigo do estado arrastou uma multidão pela orla de Pajuçara e Ponta Verde, na manhã deste domingo (08). O bloco completa em 2015, 79 anos de existência, trazendo muita alegria e frevo nas prévias do carnaval de Maceió. o bloco começou a se concentração por volta das 10h e por volta das 11h saiu em direção ao espaço Geruza Malta, mais conhecido como ‘Rua Fechada’, onde todos os domingos se apresentam com o projeto ‘Vem Ver a Banda Tocar’.

A animação da festa não será diferente das edições anteriores, o frevo foi ser embalado pelos músicos do Centro Musical da Polícia Militar, que desde 2012 foi é considerado patrimônio histórico, artístico e cultural imaterial do estado de Alagoas.

De acordo com tenente-coronel José Maxwell, o bloco foi criado em 1936, pelos integrantes da banda da Polícia Militar. Ainda segundo o tenente, a intenção dos blocos era alegra aos policiais que trabalhavam durante o carnaval.

Além do Vulcão, outros blocos de batalhões de outras cidades do interior de Alagoas também devem comparecer como o Bloco Mandacaru, do 3º Batalhão da cidade de Arapiraca; o Bloco Boca de Ponche, do 6º Batalhão da cidade de Maragogi e o Carcará, do 7º Batalhão da cidade de Santana do Ipanema, no Sertão alagoano.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]