Blocos arrastam público trazendo muita alegria e frevo para as ruas de Jaraguá, em Maceió

(Crédito: VozAL)
(Crédito: VozAL)
(Crédito: VozAL)
(Crédito: VozAL)

Daniel Paulino e Gustavo Ferreira
Voz das Comunidades Alagoas 

Mais de 100 blocos carnavalescos tomam na noite desta sexta-feira (06), a principal rua do histórico bairro do Jaraguá, a Sá e Albuquerque. Com muito colorido e alegria, desde às 17h da tarde a Praça Sinibu começou a receber foliões que se concentraram e por volta das 20h saíram em direção ao bairro de Jaraguá onde devem se encontrar com outros blocos e encerra na Praça Dois Leões por volta das 02h da madrugada como previsto pela organização do evento.

De acordo com a Fundação Municipal de Ação Cultural (FMAC), o primeiro Jaraguá Folia ocorreu em 2001 com intenção de divulgar o histórico bairro do Jaraguá para que outros atrativos culturais fossem realizados no local.

‘’O Jaraguá Folia é a verdadeira prévia carnavalesca, onde podemos trazer toda família sem preocupações pois a tranqüilidade predomina por aqui”, comentou a foliã Janaina Mota.

Ainda segundo a FMAC, outros estilos de músicas como o rock e o maracatu também chamaram a atenção de muitos que passavam pela região. A Fundação de Ação Cultural do Município montou palcos espalhados pelas praças Sinimbú, no Lago dos Pombos, próximo ao Mercado de Jaraguá e na Praça Marcílio Dias para atender os demais públicos.

O que mais chamou atenção de quem passava pela Praça Marcílio Dias foi o show foi voltado para o público que curte rock. O “Grito Rock”, como é conhecido o evento, está em sua 6ª edição e realizado em cerca de 400 cidades de 35 países diferentes.

O estudante de historia Luiz Moreira apoiou a realização do evento. ‘’Muito legal valorizar a música rock pois atrai muito ao público que curte esse tipo de música”, comentou.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]