Caminhada contra violência doméstica leva multidão às ruas

(Crédito: Assessoria)
(Crédito: Assessoria)

Secom Maceió

Centenas de pessoas vestiram a camisa da campanha contra a violência doméstica e marcaram presença na caminhada pela paz em casa promovida pelo Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL). O evento contou com o apoio da Prefeitura de Maceió e foi realizado nesta manhã de domingo, 8, Dia da Mulher, na rua fechada da Ponta Verde.

Diversos órgãos e secretarias municipais contribuíram para que a caminhada transcorresse de forma tranquila, com o reforço de serviços desde a concentração até o final do evento. Para animar a programação, o percurso contou com aula de zumba, de alongamento, panfletagem e a apresentação da banda do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar.

Segundo o prefeito Rui Palmeira, a conscientização é uma das formas mais eficientes para se combater a violência doméstica. “A violência contra a mulher é dos grandes problemas no nosso país e em Maceió, isso não é diferente. Nesta caminhada, nos unimos a outros órgãos em prol de uma causa que é mais do que justa. No município, administradas pela Assistência Social, temos os serviços desenvolvidos pelos Cras e casas abrigo. Nossa ideia é continuar expandindo esse tipo de serviço, levando-os para um maior número de comunidades, sempre acompanhado pelo Ministério Publico e Tribunal de Justiça, uma parceria salutar onde todo mundo ganha, especialmente as mulheres”, destacou o prefeito.

A primeira-dama de Maceió, Tatiana Palmeira, destacou o caráter inovador das ações desenvolvidas conjuntamente pelo poder público em alusão ao 8 de março. “É muito importante essa caminhada, pois temos a oportunidade de reforçar que a violência contra a mulher é crime. Através do 180, as mulheres que sofrem com esse tipo de situação podem fazer a denúncia. O poder público só pode agir quando isso acontece”, destacou.

Para a presidente da Associação Alagoana de Magistrados (Almagis), Fátima Pirauá, a participação da Prefeitura foi fundamental para o sucesso do evento. “A caminhada foi muita satisfatória, pois é uma ação que iniciamos hoje com um propósito maior: conscientizar. O convite veio da ministra Carmem Lúcia, vice-presidente do Supremo Tribunal de Justiça, e foi prontamente atendido pelo Judiciário, com o engajamento do Governo Estadual e da Prefeitura. A violência doméstica é a falta de paz em casa e isso se reflete nas ruas”, afirmou a magistrada.

Com uma aula de alongamento, que preparou quem esteve na orla para a caminhada, a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer (Semel) foi um dos órgãos municipais que se fez presente no evento. O percurso de 1,1 km, foi cumprido sem incidentes. Já a Secretaria de Segurança Comunitária (Semsc) teve seu efetivo reforçado no domingo. A Superintendência de Limpeza Urbana (Slum) também reforçou o número de garis na área e a SMTT atuou na organização do trânsito na região.

Participaram da caminhada o governador Renan Filho, o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Washington Luiz, a secretária de Estado da Mulher, Rosinha da Adefal, além de outras autoridades e representantes de instituições públicas e entidades de defesa dos direitos da mulher.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]