Com muita irreverência, foliões capricham na fantasia para brincar o Carnaval

(Crédito: Daniel Paulino/Voz-AL)
(Crédito: Daniel Paulino/Voz-AL)
(Crédito: Daniel Paulino/Voz-AL)
(Crédito: Daniel Paulino/Voz-AL)

Gustavo Lopes e Daniel Paulinho
Voz das Comunidades Alagoas

O bloco Pinto da Madrugada levou milhares de foliões à orla marítima de Maceió, na manhã deste sábado (07). Como de costume, os maceioenses e pessoas de várias cidades do estado vestiram as mais variadas fantasias e encheram a avenida de muita alegria e colorido.

Muitos pensam que para brincar o carnaval é só vestir uma roupa qualquer e ir para a avenida. Para outros não. Dona Solage Reis participa do bloco Pinto da Madrugada desde sua existência e passa a tradição para toda família. Mas, para ela não pode faltar a fantasia. “O nome da minha fantasia é “beijinho do Ombro”, que tem a intenção de espantar os maus olhados e a inveja”, disse”.

Para os “Mexicanos”, que também participam do bloco desde o seu inicio, a fantasia tem a intenção de trazer mais alegria ao desfile.

O bloco comemora os seus 16 anos este ano e, segundo o organizador, Braga Lyra, o Pinto foi criado com a intenção de resgatar o frevo. “Nós pensamos em resgatar o carnaval legitimo e autêntico de rua, que aqui em Alagoas estava tão esquecido”, frisou.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]