Como mudar seu redor…

caridade-tras-bons-sentimentos-5

Ao bandido eu pergunto, o que te faz apontar uma arma para um inocente? Maldade? E o que te faz apontar a arma para um devedor, ou um inimigo, ou um x9 indefeso? Justiça? Acredito que sim, mas de que justiça estamos falando? Da justiça do mais forte… Será que é esta a justiça que reina onde você mora? Será que é possível viver onde você mora sem que sua vida corra o risco de ser julgada por ela, por uma primeira e última vez? É possível resumir estas perguntas em uma só: Será que é possível viver em um mundo melhor? A resposta é:

Tudo é possível, é possível também que você seja uma exceção, e se o improvável te parece intimidador, eu diria que é ainda mais intimidador ter de se conformar com este modelo de justiça injusto e cruel do mais forte que reina nas favelas. Mas, como driblá-lo? Se aprimorando cada vez mais eticamente e moralmente, mas aonde está a ética nas favelas? Muitas vezes você sai de casa e vê um acerto de contas, ou um menor usando drogas, ou uma garota recém estuprada, e o pior, muitas vezes quem está nesta situação é alguém próximo de você.

Você percebe que este ambiente estimula o seu ódio? Mais do que ninguém…. Agora, você não é o único nessa, todos ao seu redor também estão, e o ódio de cada um à sua volta é tão ou mais estimulado que o seu por viver em um ambiente hostil, ou melhor, sobreviver. Este cenário parece dantesco, concordo, contudo, é possível fazer a mudança em você, o primeiro passo para isto eu traduzo na seguinte pergunta: Você já fez uma boa ação?

A boa ação… Existe um segredo nela, meu caro jovem da comunidade. Um segredo que poucos compreendem, um poder que poucos sentem, somente os que a fazem. Já ouviu dizer que tristeza não tem fim, mas felicidade sim? Pura mentira, apesar de a felicidade não ser permanente, ela pode ser constante, e a tristeza apesar de ser inevitável em alguns momentos, pode ser rara… Como chegar nesta equação da vida? Praticando boas ações na sua comunidade, e você pode pensar, mas eu não tenho nada, o que posso oferecer? Eis que lhe dou um estímulo.

Caridade nada é senão se doar. O rico que doa milhões para uma instituição de caridade não pratica uma ação de caridade apesar de ajudar muitas pessoas, pois a ação de doar certa quantia de sua conta, nada mais é do que algo simples que não lhe requereu o mínimo esforço. Contudo, o pobre que paga um café para o mendigo sabendo que passará a tarde sem o seu café por conta disto, este sim pratica a caridade, pois se doou. Não que você tenha de sofrer a cada boa ação que faz ou se privar de algum benefício, mas é importante que você se doe, se doe sem doer, se doe por amor. Se doe e você será um exemplo, se doe e os outros se doarão, se doe e se doarão por ti, se doe… E a sua favela nunca mais será a mesma.

AUTOR:

Joao_Pedro_colunistafixo

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]