Crianças preparam fantasias, tocam e dançam no desfile dos Batuqueiros do Amanhã

unnamed-1

Projeto utiliza o samba carioca para atrair e conquistar crianças e adolescentes

Este sábado é dia de botar o bloco na rua com o desfile dos Batuqueiros do Amanhã que comemoram cem anos do samba. Cerca de 80 crianças das comunidades dos morros de São João, Macacos, Encontro e Complexo do Lins, vão se apresentar a partir das 10 da manhã, na Vila Olímpica de Vila Isabel com muito samba e jongo.

O desfile faz parte do Projeto Batuque Legal que tem o objetivo de oferecer atividades artísticas através de oficinas e atividades sócio-educativas, dando ênfase ao reconhecimento e valorização da história e cultura afro-brasileira para crianças e adolescentes.

As aulas acontecem no Instituto Floriano Peçanha dos Santos, no Engenho Novo. As crianças trabalharam desde a elaboração do samba-enredo a confecção das fantasias e fazem também participaram da gravação do samba.  Amanhã o desfile acontece com as fantasias confeccionadas por eles mesmos.

unnamed

O desfile contará com a participação da bateria da Escola de Samba Império da Uva, de Nova Iguaçu. Para a produção do desfile o projeto contou com o apoio dos carnavalescos Clébio de Freitas e Renato Rodrigues e um apoio da Secretaria Municipal de Cultura.

O Projeto Batuque Legal utiliza o samba carioca para atrair e conquistar crianças e adolescentes de 4 a 14 anos e suas famílias, desenvolvendo atividades de reforço e acompanhamento escolar, incentivo à leitura, oficinas de história do samba, jongo, capoeira, horta/culinária, teatro e artes priorizando o reaproveitamento de sucatas. Além disso, são oferecidos atendimento fonoaudiológico, psicológico e de orientação e acompanhamento do Serviço Social.

 

Serviço:

Desfile dos Batuqueiros do Amanhã.

Horário: 10h

Local: Vila Olímpíca de Vila Isabel – Rua Visconde de Santa Isabel, s/n

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]