Defensores de animais marcam ato público na porta do CCZ para segunda-feira (9)

11026413_743655379082841_721202358_n
Crédito: Gustavo Cavalcanti/Cortesia)
(Crédito: Gustavo Cavalcanti/Cortesia)

Gustavo Lopes
Voz das Comunidades Alagoas

Depois da série de mortes e descartes envolvendo cachorros, um grupo defensor da causa animal – que repudia a violência com animal – irá realizar, na próxima segunda-feira (9), um ato público à porta do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), às 10h, no bairro da Forene, em Maceió.

De acordo com o jornalista e organizador do ato, Gustavo Cavalcanti, o CCZ está funcionando de forma precária. “O que de fato está acontecendo com os animais sadios abrigados no CCZ? Por que não tem médico veterinário no CCZ para atender a comunidade? Quantidade de ração, a qualidade dessa ração?”, questiona.

Ainda segundo Gustavo, além das respostas, a ato tem o objetivo dar sequência aos pedidos que serão cobrados a órgãos públicos, em especial a criação da Delegacia de Crimes Contra Animais. “Uma comissão organizada pelos protetores também entrará com um pedido ao MP para que o TAC seja aplicado no CCZ,” afirma.

Para ele, o Centro de Zoonoses necessita de fechamento imediato por não ter as condições necessárias em manter os animais lá. “A Ordem dos Advogados do Brasil já entrou com uma ação contra o CCZ. O órgão deve ser lacrado de imediato”, diz o jornalista.


Para enviar sua denúncia, acionar nossa equipe ou entrar em contato conosco basta enviar um e-mail para [email protected]

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]