Depois de 15 anos, único disco de Nega Gizza inspira documentário

nahumildadegraavacao

Previsto para novembro, filme homenageia uma das maiores referências do rap feminino

O único disco de uma das maiores referências do rap feminino e hoje presidente estadual da Central Única das Favelas (CUFA), Nega Gizza, vai ser homenageado nas telonas, como parte das comemorações dos 15 anos de lançamento.

As gravações do documentário “Na Humildade – 15 Anos Depois” começaram na última semana, na favela Vila Vintém, zona oeste. Segundo a produção, o filme vai ser costurado a partir das lembranças da juventude de Nega Gizza com os depoimentos dos jovens protagonistas da nova geração para investigar e refletir sobre as atuais inquietações e desafios enfrentados por essa juventude.

“Passados quinze anos surgem as indagações: o que é ser jovem e rapper hoje no Rio de Janeiro? Quais são os novos desafios enfrentados e as estratégias adotadas por essa juventude para superá-los? Quais são suas inquietações e questões cotidianas que inspiram suas composições? Queremos que cada vez mais os jovens tenham espaço de voz e de tomada de decisões. E esperamos que o filme ajude nisso”, conta Pedro Barcelos, diretor do documentário.

O filme, realizado através do Programa Territórios Culturais RJ / Favela Criativa, tem previsão de lançamento para novembro, com exibições gratuitas em cineclubes de ruas com foco na Baixada Fluminense, zona norte e oeste.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]