Eduardo Cunha e o “efeito Orloff: Eu sou vocês amanhã”

artigododiadaanaas

Pelo menos dessa vez ele falou de vodka. O que já dá uma animada nessa terça-feira (12) de trabalho. Eduardo Cunha, conhecido por ter sido afastado da presidência da Câmara por corrupção e por ter chorado na hora de renunciar ao cargo, foi hoje se defender na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Ele diz que os deputados do Conselho de Ética que votaram contra ele não fizeram uma decisão justa.

No discurso mandou várias indiretas para coleguinhas dele, outros deputados, que são investigados por corrupção na Justiça e deu o papo: “Hoje, sou eu. É o efeito Orloff: Vocês, amanhã”, disse em referência ao slogan de uma propaganda de vodka na década de 1980, que dizia: “Efeito Orloff: Eu sou vocês amanhã”.

Eleição para presidência da Câmara está prevista para amanhã às 16h

Essa eleição vai dar o que falar. Já tem mais de doze candidatos. A promessa é de babado, confusão e gritaria dos engravatados. A disputa é para o cargo que decide os projetos de lei que mudam a nossa vida, nossa rotina, nosso cotidiano.

A guerra começou. Os principais guerreiros são Rogério Rosso (o tiozinho narigudo de olho claro) e Rodrigo Maia, a quem conhecemos melhor, por ser daqui do Rio de Janeiro e já ter sido candidato à prefeitura.
Rosso é acusado de ser aliado de Eduardo Cunha – o mais queimado de todos – e o outro de “ser o candidato do PT”, que está longe de se ter a melhor imagem que um partido pode ter.
A votação está prevista para amanhã, quarta-feira, às 16h. Vença que vencer, estaremos de olho.

2018 é logo ali: Em Pernambuco, Lula diz que “para não ser candidato em 2018, é só o Brasil dar certo”

Lula disse em entrevista que não será candidato em 2018 se o “país der certo”. O ex- presidente defendeu uma reforma política para o Brasil.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]