Erick Cesar, ator no documentário “O outro lado do Carandiru” para o Voz da Comunidade

Screenshot_2015-08-17-18-59-13-1

“O acontecimento que marcou intensamente o ano de 1992 e virou manchete nos jornais após 23 anos, ganha um documentário  em que relata de fato todo o percurso e caos causado no maior presídio da América Latina. O documentário contém depoimentos de pessoas que vivenciaram, tais eles como: ex funcionários, agentes e parlamentares do Ex Governador da época, no caso Fleury. Nesse trabalho você terá oportunidade de assistir  de perto os detalhes de forma minuciosa.

Após a minha participação nesse documentário, já fiz muitos outros que colaboraram positivamente. Todas as cenas são baseadas em fatos reais. Saber que este trabalho que foi ao cinema e agora está em DVD e poderá ser usado para pesquisa na Universidade e certamente usado nas aulas de História, me deixa extremamente lisonjeado. Por saber que fui um ponto de luz para clarear a vida das pessoas, contribuir com a cultura através do cinema é  algo que me deixa fascinado.

O que me deixa feliz é  saber que as pessoas em geral apoiam e gostam do que eu faço, que aliás é  feito com muito amor e dedicação.             No dia 19 foi comemorado o dia do ator, fico lisonjeado em ver um novo elenco. Que este trabalho  sirva como inspiração aos novos e que sirva de lição a sociedade brasileira. Minha vontade é que os morros carioca sirva como local para passeio e que as balas sejam pra adoçar a vida das crianças, balas perdidas não são bem vindas e que o Rio continue lindo de janeiro à janeiro.”

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]