Estado Islâmico recruta membros no Morro do Alemão, o terrorismo já é realidade no Brasil

IMG_8784

É isto mesmo que você acabou de ler, a polícia federal em conjunto com a ABIN – Agência Brasileira de Inteligência descobriram por interceptações telefônicas que membros de facções no Morro estão dispostos a cometerem Terrorismo em troca de armas vindas do exército que aterroriza a Síria e vários outros países do Oriente Médio. Os telefones interceptados correspondiam à quatro jovens do Alemão e em uma das conversas é possível identificar a elaboração de um plano que pretendia estourar uma bomba em um eventual jogo no Maracanã. Os islâmicos e os jovens se comunicavam por meio de um…
Por que é que algumas pessoas fazem isto, não é mesmo? Lamentável, mas as vezes o dinheiro e o anonimato são as mãos que seguram as rédeas de mentes más e desocupadas e as conduzem ao caminho da má informação, apenas para obterem cliques, curtidas, compartilhamentos, comentários, dinheiro… O problema das notícias falsas é um problema de ética e por isto é tão difícil de se resolver. A conscientização da população contra este mal é uma das únicas soluções viáveis e que primeiramente saltam aos olhos. Mas, que tipo de mal as notícias falsas podem causar? Por que combatê-las?

⚠️ESSA NOTÍCIA É FALSA ⚠️

Antes de responder à esta pergunta, convido todas as mentes a serem um pouco mais, digamos assim, paranoicas… Se você não for um pouco paranoico não entenderá a gravidade de compartilhar notícias falsas, mas imaginemos que alguém lhe passe um trote e diga: Alô, Alex? Cara, pegaram teu irmão aqui na frente do bar do Juca, o maluco tá apagado! Corre logo para cá! Bem… tudo bem se você chegar lá e for só um grupinho de amigos que levantarão as cervejas com a sua chegada e gritarão: Caiu Mané? Bem, nem tanto né? Mas, e se no meio do caminho, na correria com a sua moto você acabasse se acidentando e morrendo? Digamos que você se casaria na semana seguinte, seus filhos e noiva teriam direito à pensão? Eles dependem de você! Uma mentira pode causar o caos…

Já ouviram falar que o voo de uma borboleta poderia causar um tornado no outro lado do mundo? Bem, esta teoria é a famosa teoria do caos, introduzida pelo matemático e filósofo estadunidense Edward Lorenz, e pasmem! Ela é realidade. Talvez o voo de uma borboleta não provoque um tornado no outro lado do mundo, mas a metáfora é clara e, no caso de uma mentira pessoas podem morrer, perder o emprego, perder o amor da vida, um melhor amigo ou até mesmo perder alguns dentes…
Mas, o importante nesta coluna não é discutir notícias falsas no âmbito casual do nosso dia à dia, mas sim as notícias falsas que se espalham nacionalmente. Já dizia o filósofo alemão Friedrish Nietzsche, uma mentira contada várias vezes se torna uma verdade. E bem, não preciso pesquisar dados estatísticos do quanto uma notícia falsa pode se espalhar, por exemplo, pelo whatsapp, para provar à vocês o perigo desta veiculação; basta fazermos uma continha básica de potência… Se cinco pessoas recebem uma notícia falsa, espalhando cada uma para mais cinco e cada pessoa que recebe esta notícia a envia para mais cinco depois de um minuto sucessivamente, em cerca de doze minutos mais de 240 milhões de pessoas seriam atingidas. A matemática é assustadora na teoria.
Acontece que como é difícil divulgar a ética na mesma velocidade das falsas notícias, a melhor coisa que pode acontecer com as pessoas que compartilham estas notícias é passar aquela vergonha básica no grupo de whatsapp, quando alguém descobre que esta não lê as coisas “intelectuais” que compartilha depois de ver que o conteúdo nada condiz com o título da notícia. Leia antes de compartilhar qualquer notícia, como o próprio youtuber Felipe Castanhari sugere: Se você está com dúvida se a notícia é verdadeira, entre no famoso google, copie o título e cole na barra de pesquisa… Se nenhum jornal importante e renomado estiver veiculando esta notícia, desconfie se ela é verdadeira.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]