Exército faz inspeção dentro da sede do BOPE

Foto: Betinho Casas Novas / Jornal Voz das Comunidades  Irregularidades e danos foram encontrados pelos interventores federais durante inspeção na sede da tropa de elite da Pm do Rio Homens

Exército faz inspeção dentro da sede do BOPE
Foto: Betinho Casas Novas / Jornal Voz das Comunidades 

Irregularidades e danos foram encontrados pelos interventores federais durante inspeção na sede da tropa de elite da Pm do Rio

Homens do Exército realizaram uma inspeção na sede do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), que fica no morro Tavares Bastos, bairro de Laranjeiras, zona sul do Rio. A ação foi comandada pelo general Mauro Sinott, chefe do GIF (Gabinete de Intervenção Federal), e sua equipe na manhã desta quarta-feira (21).

Porta de entrada do batalhão do BOPE no alto do morro Tavares Bastos, zona sul do Rio, tem placa com frase “Não faça movimentos bruscos”. Foto: Betinho Casas Novas/ Jornal Voz das Comunidades

O Gabinete de Intervenção também não divulgará, a exemplo do que ocorreu na primeira vistoria, um balanço com as principais deficiências das unidades ao término das visitas, mas irregularidades como lampadas queimadas, fiações elétricas em má condições e bueiros entupidos, foram alguns dos pontos encontrados. A light e a CEDAE estiveram na unidade para reparos dos danos encontrados. Esta é a segunda inspeção em uma unidade da Polícia Militar, que, na semana passada, esteve no 14° BPM (Bangu). O objetivo é que essas visitas, com intuito de verificar as condições de trabalho, ocorram semanalmente.

 

Homens do Exército vão deixar Vila Kennedy nos próximos dias

Anuncio foi dado pelo chefe de comunicação do Comando Militar do Leste (CML).

Dentro de duas ou três semanas, de acordo com o coronel Carlos Frederico Cinelli, chefe de comunicação do Comando Militar do Leste (CML), os homens das forças armadas sairão da comunidade Vila Kennedy, zona oeste do Rio, ocupada após decreto de intervenção federal na segurança do estado.

Homens do exército em patrulha Foto: Betinho Casas Novas / Jornal Voz das Comunidades

Ocupada há quase um mês, homens das forças armadas entraram na comunidade nas chamadas operações de estabilizações de território. Barricadas foram retiradas de vias de acesso da comunidade, durante as operações dos militares na região. O interventor federal no Rio de Janeiro, general Braga Netto, afirmou que a experiência na Vila Kennedy seria usada como modelo para a intervenção na segurança do estado. Com a saída do exército, que patrulhava a região com cerca de 50 homens, o patrulhamento da comunidade volta a ser feito pela Upp.

Desde o dia 12 deste mês, os militares passaram a fazer o patrulhamento diário na comunidade. Ao todo, cerca de 300 militares participaram de ações da Vila Kennedy diariamente na semana passada. A fiscalização durante o dia ficou sob o comando das tropas militares e, à noite, a Polícia Militar ficou responsável pela segurança pública na região.

 

Deixe comentário