Famílias se decepcionam com cesta básica entregue pelo governo após 3 meses de espera

Cestas básicas destinadas aos alunos da rede estadual
cesta-básics-1280x720

No último sábado (20), alunos do Colégio Estadual Jornalista Tim Lopes finalmente receberam as cestas básicas que foram prometidas pelo Estado a eles. Contudo, as cestas não atendem às necessidades existentes.

Depois de três meses de espera, foram entregues cestas básicas destinadas aos alunos da rede estadual. A quantidade de itens disponibilizados desapontou muitas famílias que esperavam os alimentos durante tanto tempo. A dona de casa Renata Alfama, de 34 anos, falou a respeito da entrega:

“Meu filho que estuda no C.E. Tim Lopes não tinha recebido nada. No último sábado peguei uma cesta que mandaram buscar, porém a cesta não dá nem pra uma semana. Eles estão há mais de 3 meses em casa, e cadê esse dinheiro da merenda? Achei um abuso, pois estou desempregada e com 2 filhos, o que tá me salvando são as doações feitas pelo Voz das Comunidades”.

Vale lembrar que o governo do estado do Rio, no início do mês de Abril, havia anunciado o programa Mutirão Solidário, que prometia distribuir cestas básicas às famílias que tivessem renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa, tanto da Baixada Fluminense, São Gonçalo, Itaboraí, quanto da cidade do Rio de Janeiro. Até o fim da reportagem o Governo do Estado não retornou as tentativas de contato feitas pela equipe do Voz das Comunidades.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]