Feminismo negro é celebrado na 8° edição da FLUP

Feira literária começa hoje no Museu de Arte do Rio

Feminismo negro é celebrado na 8° edição da FLUP

O Museu de Arte do Rio (MAR), que fica na Praça Mauá, no Centro do Rio, recebe de hoje (16) até o dia 20 de outubro, a oitava edição da Feira Literária das Periferias (FLUP). 

Nesta, o feminismo negro vem como protagonista e tem como destaque a primeira competição de poesia falada da América Latina, o torneio Rio Poetry Slam, que promete reunir apenas slammers mulheres. Meimei e Kimani vão representar o Brasil na disputa que terá a participação de mulheres de diversos países, entre elas encontramos um dos nomes mais relevantes do spoken word da Nigéria, Atilola Moronfolue. Poetas de Moçambique, Angola, Bélgica e outros diversos países também estarão na batalha.

O ator, dramaturgo e autor premiado no Brasil e no exterior Márcio Januário é o mestre de cerimônia da FLUP 2019, que tem um dos homenageados Solano Trindade, pioneiro na arte negra no nosso país, que tem sua poesia e biografia marcadas pela valorização da cultura africana no Brasil. 

A FLUP também dá espaço às mesas de debates abertas ao público, onde nomes da literatura estão confirmados, juntamente com convidados de movimentos sociais. Toda a programação da FLUP é gratuita e para conferir a agenda completa, acesse www.flup.net.br/flup2019.

Deixe comentário