Irlan Santos, é a prova viva de que um jovem de comunidade pode conquistar o mundo

irlan_santos_em_sua_casa_na_nova_brasilia

Escrito por: Luiz Fernando

Jovens que vem de área carente podem sonhar? A resposta é sim, ou… yes, we can! Um exemplo disso é Irlan Santos, 24 anos, bailarino nascido e criado no Complexo do Alemão. Mesmo com todas as dificuldades conseguiu concretizar o sonho de se tornar um bailarino profissional e, hoje, mora em Boston, nos Estados Unidos onde dança numa grande companhia de ballet, a Boston Ballet.

Em entrevista, Irlan, que está no Brasil passando férias, disse: “Morar no exterior é bom por um lado, pois você ganha experiência, é outra cultura, outra língua, tudo bem diferente. A parte meio chata é a saudade dos pais, dos amigos e das pessoas em geral. Mesmo assim, não me vejo de volta ao Brasil, hoje, por conta do trabalho. “O Brasil não oferece uma estrutura  aos dançarinos de ballet”- completou Irlan. Sobre a situação do ballet, no Brasil, ele explicou: “O que falta para os brasileiros se interessarem pelo ballet e as artes contemporâneas em geral é a divulgação. Expondo isso às pessoas, seria um bom inicio para uma mudança”.

Os pais de Irlan estão cheios de orgulho do filho: “Com muita dedicação, esforço e garra ele conseguiu!” – diz a mãe, Maria da Penha, que sempre o apoiou. Ela complementou dizendo que mandava um recado à todas as mães, sejam moradoras de áreas carentes ou não, que sempre incentivem seus filhos. “Não deixem que desistam, porque mesmo morando com dificuldades, é possível alcançar um sonho. Luta e garra proporcionam a vitória”.

O pai Irenildo disse que foi tudo uma maravilha porque apesar de, no inicio, ficar cismado… depois que viu Irlan dançar, se convenceu. “Hoje, o que é bom pra ele é bom pra nós”!

Irlan ficou conhecido, no mundo todo, depois do sucesso do filme Only When I Dance (Somente quando eu danço), de 2009. Principalmente nos EUA e no Reino Unido, foi aclamado por público e crítica. Conta a história de Irlan e Isabela, jovens que vem de comunidades carentes e, com dificuldades, percorrem o caminho para concrezação do sonho maior e se tornam bailarinos profissionais. O filme acompanha e retrata todos os passos dos jovens, nesta mudança de vida e consagra mais um brasileiro que venceu na vida.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]