Lembrança constrangedora: Painel de grafite que turistas tiram fotos, está sem manutenção há 3 anos

Inaugurado no dia 8 de julho de 2011, o painel de grafite feito pelo famoso artista plástico Eduardo Kobra, do Studio Kobra, está em péssimas condições para fotos, que são tiradas diariamente por turistas que visitam a comunidade. O trabalho de grafite que foi feito em três estações do teleférico do Complexo (Alemão, Itararé e Palmeiras) sofre com a falta de manutenção no painel da caixa d’água, ao lado da estação Palmeiras.

– Desde que foi inaugurado, nunca teve manutenção, e hoje em dia a pintura está se descascando e revoltando moradores e turistas com grandes reclamações aos comerciantes na estação do Teleférico. Isso é revoltante! Pois esta caixa d’água foi feita somente para grafites, porque nunca foi usada para nós moradores — afirma o senhor Manoel, de 51 anos.

A estação Palmeiras está sendo reconhecida como o principal ponto turístico, pois o desembarque é obrigatório, também foi destacada recentemente na novela Salve Jorge da autora Gloria Perez, mas o local está com grande abandono do poder público. Além da pintura, os bancos e mesas de concreto estão quebrados e sem manutenção.

Entramos em contato com o Eduardo Kobra e ele respondeu: “Foi um prazer poder realizar esta pintura no Complexo, e com toda certeza, é negativo para o Teleférico e para a comunidade também”. Falamos também com a EMOP, empresa que contratou o Studio Kobra, mas não conseguimos uma resposta até o momento de finalizar esta matéria.

 

Foto atual da pintura na Estação Palmeiras
Foto atual da pintura na Estação Palmeiras

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]