Live Kids neste sábado (11) é sobre a cultura da festa junina

O programa Covid-19 nas Favelas com a Live Kids é no sábado 11/07, às 10h, no Facebook do Voz das Comunidades
fetsa-junina

Este ano, em razão da pandemia do coronavírus, não tivemos as tradicionais festas juninas e julinas. Se para adultos já está complicado passar essa época especial dentro de casa, devido ao isolamento social, para as crianças talvez seja ainda mais. Com o intuito de ir justamente ao encontro desses moradores mirins que estão em casa, o programa Covid-19 nas Favelas faz a Live Kids A Cultura da Festa Junina no próximo sábado (11/07), às 10h, no Facebook do Voz das Comunidades.

A Live Kids será comandada pela Professora Priscila Joviniano, que vai ensinar brincando os ritmos musicais e o gênero Baião e mostrar também um pouco da cultura nordestina para a criançada

Para aproveitar bastante a Live Kids A Cultura da Festa Junina é bom alguns ter itens para as brincadeiras. Para crianças que estão no Ensino Fundamental os iten são uma lata com tampa (pode ser lata de achocolatado ou a que tiver em casa) e dois lápis ou duas canetas. Já para crianças que estão na Educação Infantil, os itens são um balde e uma colher de pau.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]