Manual do Rolé | Documentário Surf no Alemão

FOTO DOC

O filme conta a história de um projeto social criado dentro do Complexo do Alemão

O surf, para muitos, é um esporte impraticável devido aos altos custos dos equipamentos utilizados para a prática, como a prancha, e, por isso, geralmente, é realizado por pessoas que possuem um alto poder aquisitivo. Porém, o projeto social Surf no Alemão, fundado por Wellington Cardoso, quebrou esse paradigma e transforma a vida de muitos jovens da favela através do esporte, do incentivo à educação e respeito aos pais.

O projeto, importante na vida de tanta gente, é, agora, tema do documentário “Surf no Alemão”, realizado pela Abaetê Filmes, do Eduardo Dorneles, mais conhecido como BR, que teve sua vida modificada através da arte. O filme conta a história de Wellington, sobre sua trajetória, a paixão pelo surf, como iniciou o trabalho no Alemão, quais são as principais dificuldades, os principais parceiros, os resultados obtidos e expectativas. Além disso, abre espaço para que as crianças do projeto possam contar suas experiências, e como o surf ajuda na formação social.

O filme será exibido a partir desta quinta-feira (22), no Cine Carioca Nova Brasília, no Complexo do Alemão, às 16h30, e na Estação Net Botafogo, às 14h e 18h.

Endereço e valor dos ingressos:

Cine Carioca Nova Brasília – Praça Nossa Senhora de Fátima – R. Nova Brasília, S/N – Bonsucesso, Rio de Janeiro – RJ, 21061-060
Inteira e meia: R$5,00

Estação Net Botafogo – R. Voluntários da Pátria, 88 – Botafogo, Rio de Janeiro – RJ, 22270-010
Inteira – R$34,20
Meia- R$19,20

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]