Morador do Pavão-Pavãozinho e Cantagalo está na semi-final de concurso para Rei Momo 2018

22140884_510742022623751_981184097709854363_n

Concorrendo com outros seis finalistas, “Nego” está na etapa eliminatória para disputar o título

Anderson Souza, o Nego, morador do Pavão-Pavãozinho e Cantagalo, na zona sul, está concorrendo ao título de 50º Rei Momo do Carnaval do Rio de Janeiro. A primeira fase eliminatória é aberta ao público e será realizada na próxima sexta-feira (06) a partir de 19h, na Cidade do Samba.

A comissão julgadora vai avaliar quesitos como sociabilidade, simpatia, desembaraço, facilidade de expressão e, principalmente, o samba no pé. São 22 candidatos nesta etapa e destes, apenas 6 seguem para a grande final, no dia 27 de outubro.  Além do título de Rei Momo do Rio e do mandato com data de encerramento para o final do carnaval, em 19 de fevereiro, o primeiro colocado  da grande final ainda receberá a quantia de R$30 mil.

A expectativa por parte dos moradores da comunidade para o título é grande. Além do clássico “boa sorte” nas redes sociais, Nego é ovacionado com comentários de “já ganhou” e “arrasou, amigo”. No concurso do ano passado, a dançarina Joice Rocha, também moradora do PPG, foi escolhida como a Primeira Princesa e compôs a corte carnavalesca do carnaval deste ano.

Serviço

50º Concurso Rei Momo

Data: 06 de outubro
Local: Cidade do Samba
Horário: 19h, com abertura dos portões a partir das 18h.
Valor: Gratuito, 0800.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]