Oi, Você é de Palmas?

palmascidade02

12 de maio. Meu vôo aterrissa em Palmas por volta de meia noite. Ao sair do interior do avião, já sinto meu nariz congestionar. É o clima da minha amada cidade.

Coincidentemente, no meu comeback ao Voz das Comunidades, Palmas completa nesse mês de maio que se foi – parece que nunca ia terminar né – 28 anos. Vinte e oito anos de historia, conquistas e muito labor.

Eu não nasci aqui. Sou do interior do Tocantins, e como muitos jovens, mudei para a capital com o intuito de estudar em uma faculdade. O começo não foi fácil. Apesar de morar com tios, eu não sabia lidar com o transporte urbano da cidade. No começo eu achava confuso, mas logo me surpreendi com a facilidade, com o acesso e com o numero de linhas existentes. Claro que há seus momentos de picos, mas nada que impeça você de chegar são e salvo no seu destino.

Trânsito. Como supramencionado no começo do texto, viajei no mês de Maio. Fui a São Paulo participar de um encontro de Criminologia Critica. No ultimo dia, saímos horas antes do embarque rumo ao aeroporto, após um alerta do pessoal do hotel quanto ao congestionamento. Palmas não possui isso. Incrivelmente, o trafego de carros não chega ao ponto de congestionar as vias principais. Isso é mais um ponto positivo da minha cidade.

E para finalizar, como nem tudo são flores, dentre os pontos negativos que ressalto é o clima. Quando é quente, confie em mim, é muito quente. Quando chove, é basicamente um dilúvio. Torrencial. Mas é possível viver, afinal, eu estou aqui comentando sobre minha linda cidade.

Outro ponto negativo é plano piloto, que aparentemente possuía uma intenção, mas na pratica se observa outra completamente diferente. O núcleo urbano central está gritantemente distante dos outros. Há um vácuo entre o centro e a periferia. Isso fxpro afeta quem mora afastado do centro e trabalha nesse local. Não entendo como esses centros isolados se desenvolveram, aos olhos calados de políticos com seus projetos de políticas publicas que não servem para nada. É um caso a ser seriamente estudado.

Claro que não são apenas esses os pontos a serem explorados de forma teórica e pratica em Palmas. Mas exponho esses por partirem do meu ponto de vista. Espero que vocês possam conhecer Palmas. Vale a pena.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]