Operação integrada da PM reforça policiamento na orla de Maceió

(Crédito: Assessoria-PM/AL)
(Crédito: Assessoria-PM/AL)
(Crédito: Assessoria-PM/AL)
(Crédito: Assessoria-PM/AL)

PM/AL

A orla de Maceió – um dos cartões postais do estado, que atrai diariamente milhares de moradores e turistas pelas belezas naturais e a estrutura de lazer, principalmente aos domingos, quando a avenida Sílvio Viana é fechada para diversas opções de entretenimento, a exemplo do programa “Vem Ver a Banda Tocar”, da Polícia Militar – agora passa a contar com segurança reforçada através da operação integrada “Azul Piscina”.

De acordo com o comandante da operação, capitão Mário Palmeira, são empregados cerca de 55 policiais, envolvendo o Batalhão de Radiopatrulha (BPRP), o canil do Batalhão de Operações Especiais (Bope), do Grupamento Aéreo, com a o helicóptero do Bope, com apoio de policiais da Operação Litorânea Integrada (Oplit), através do policiamento a pé, com viaturas e motocicletas.

O objetivo da operação consiste no combate ao consumo e tráfico de entorpecentes, garantindo segurança e bem estar às famílias que frequentam o local. Nesse sentido, as câmeras do videomonitoramento tem auxiliado com informações que são repassadas em tempo real ao policial que está no terreno, potencializando e aumentando a eficiência das abordagens.

Ainda segundo o oficial, nesse último domingo foi apreendido um menor com entorpecentes na rua fechada, sendo o mesmo encaminhado para a Central de Flagrantes, no Farol, onde foram adotadas as medidas legais em acordo com o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

“Não vislumbramos prioritariamente a repressão por si só, pois evitamos o confronto em locais de aglomeração de pessoas, queremos através da ostensividade das nossas ações evitar que o crime venha a ocorrer, desestimulando pessoas mal intencionadas em permanecer no local”, salientou.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]