Opinião: Uma reflexão sobre as mudanças sociais através da Internet no século XXI

changeartigokanada

Segundo Maquiavel,”não há nada mais difícil ou perigoso do que tomar a frente na introdução de uma mudança”. Essa frase pode definir algo que estamos vivenciando nos últimos anos chamado de “revolução da Era Digital”.

Hoje, nós temos a oportunidade de discutir sobre a possibilidade de fazer um novo futuro,algo que não era possível em gerações anteriores a nossa, e de provocar mudanças, mesmo que pareçam insignificantes mas que são tão necessárias quanto qualquer outra coisa. A questão é como e de que maneira isso pode ajudar o mundo a progredir.
Graças a Internet, uma ferramenta poderosíssima nos dias atuais, nós podemos ter uma voz ativa na democratização da sociedade através de debates, palestras, artigos de opinião, etc. e um exercício da empatia através de doações para quem precisa, eventos em lugares carentes, etc. Com isso, acaba-se gerando uma massa crítica e consciente e com isso vem a quebra de vários paradigmas: Quem disse que uma mulher também não pode escrever um artigo de opinião? E que favela também é lugar de cultura, gastronomia e diversão? Além disso, a cidadania e o respeito é exercida com maior frequência e a troca de valores políticos,sociais e culturais é maior.

Ainda temos muito o que fazer ou discutir sobre a forma que vivemos atualmente e como podemos melhorar-lo de forma que seja mais justa e democrática não só para todos nós,mas para as próximas gerações de questionadores. Temos muitos obstáculos para serem ultrapassados e muitas conquistas a serem alcançadas. Gandhi já dizia que devemos nos tornar a mudança que queremos ver no mundo. E você? Já pensou no que você pode fazer ou contribuir por ele hoje?

Autor

kananda_novaimagem-colunista

Esta coluna é de responsabilidade de seus atores e nenhuma opinião se refere à deste jornal.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]