Parceria entre Governo do Estado e Ministério do Trabalho oferecerá novos cursos da FAETEC em áreas com UPP’s

logo-faetec

Os secretários de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, Gustavo Tutuca, de Estado de Trabalho e Renda, Arolde de Oliveira e o presidente da FAETEC, Wagner Victer assinam, nesta quinta-feira, às 15h, no Palácio Guanabara, o acordo de cooperação que oferecerá 1.443 vagas em cursos gratuitos de Qualificação Profissional a moradores de 27 comunidades cariocas ocupadas por Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs).

De acordo com o secretário Arolde de Oliveira, esta parceria integra o Plano Nacional de Qualificação do Ministério do Trabalho e Emprego e receberá verbas do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Os cursos serão ofertados pela FAETEC e têm como objetivo a criação de novas oportunidades de emprego e geração de renda em áreas pacificadas.

– As vagas serão para: Formação em Artesanato com Material Reciclável, Aproveitamento Integral de Alimentos, Camareira em Meios de Hospedagem, Copeiro, Recepcionista, Costureiro, Auxiliar Administrativo e Almoxarife – detalhou o presidente da FAETEC, Wagner Victer.

Ainda segundo Victer, os cursos foram definidos com base em demandas das próprias comunidades e têm previsão de início ainda no segundo semestre deste ano. Os interessados poderão se inscrever em postos móveis da Secretaria de Estado de Trabalho e Renda que circularão pelas comunidades beneficiadas. A seleção priorizará os candidatos que estejam desempregados e os já cadastrados no Sistema Nacional de Emprego (SINE).

O secretário de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, Gustavo Tutuca, explicou que o projeto também terá cotas de vagas reservadas para mulheres e pessoas com deficiência.

– A parceria beneficiará as comunidades do Complexo do Alemão, Andaraí/São João, Arará/Mandela e Manguinhos, Borel e Salgueiro, Camarista/Méier, Jacarezinho, Macacos, Caju e Mangueira, Vila Cruzeiro, Providência, Prazeres, Batan, Cidade de Deus, Vila Kennedy, Chapéu Mangueira/Babilônia, Pavão/ Pavãozinho, Cantagalo, Santa Marta e Complexo da Mangueirinha – especificou Gustavo Tutuca.

Por: Bruno Barreto

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]