Parte de casa desaba após ser atingida por barranco no Alemão; assista ao vídeo

CASA CAINDO

“Durante a chuva entrei em desespero. Ela estava forte e minha mãe gritava desesperada. Tinha muita lacraia, daquelas imensas!”

Foi com uma onda de lama, lixo e insetos que dona Luiza dos Santos, moradora do Beco Severino Sabino, no Complexo do Alemão acordou após parte do quarto onde dormia desabar durante a noite do último domingo (17), quando uma tempestade atingiu a cidade. Diagnosticada com artrose, osteoporose, pressão alta e problemas neurológicos, a dona de casa de 53 anos teme que na próxima chuva a casa onde viveu por mais de 18 anos não resista.

“A casa é da minha minha e fica abaixo do nível do terreno do vizinho, onde tem um barranco. Com as chuvas, o solo foi encharcado e a parede ficou úmida e foi tudo muito rápido” comenta Juliana Silva, empreendedora e filha da proprietária, que hoje recebe a mãe enquanto a situação não é resolvida. “Durante a chuva entrei em desespero. Ela estava forte e minha mãe gritava desesperada. Tinha muita lacraia, daquelas imensas’.

Além da parede destruída com o peso da lama, dona Luiza não se feriu, mas a moradora acredita que a casa está condenada, já que outras partes estão com rachaduras e estufamentos, correndo risco de novos desabamentos. De acordo com a moradora, as colunas da casa são antigas e as obras mais recentes de vizinhos podem ter afetado a estrutura, abalando toda a residência.

O presidente da Associação de Moradores da Nova Brasília esteve com a família na tarde de ontem para dar uma assistência e a Defesa Civil foi acionada, mas até o momento não esteve no local para a realização de uma vistoria.

Assista ao vídeo

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]