Pela primeira vez, indicação é destinada para representante cultural da comunidade da Rocinha

Foto: Michelle Rocha
Foto: Michelle Rocha

No dia 19 de junho, 42 pessoas/grupos que contribuem para a cultura do Rio de Janeiro receberam o Diploma Heloneida Studart de Cultura 2017, na Sala Cecília Meirelles, localizada na Lapa, bairro tradicional no Rio onde a diversidade é marca registrada. A Comissão de Cultura da Alerj que indicou, através de minuciosa avaliação, os contemplados. Para quem não conhece, Heloneida Studart foi deputada e reconhecida pela sua luta pela cultura.

Alexander Isaías da Conceição, 37 anos, nascido e criado na Rocinha e responsável pelo Projeto Grupo de Valsa Noite de Encantos, foi um dos indicados para receber o diploma. É a primeira vez que a indicação é destinada para alguém que representa culturalmente a Rocinha. O Projeto acontece desde 2009 e tem como objetivo desenvolver o jovem através da dança exercitando a coordenação motora, timidez, autoestima e o trabalho em equipe.

O grupo de Valsa Noite de Encantos fascina o mundo de jovens debutantes, com coreografias elaboradas por Alexandre, que também aceita sugestões dos participantes, tornando assim uma gestão compartilhada. O grupo é convidado a dançar nos mais diversos bairros e cidades, além de participar de festivais de dança. Para fazer parte do grupo tem algumas regrinhas: ter entre 14 e 22 anos; gostar de dançar; e o mais importante, estar estudando. O projeto acontece às terças e quintas-feiras, das 18h às 20h no espaço da Biblioteca, hoje fechada por não haver verba para manter o espaço cultural.

O foco do grupo é a valsa, mas trabalham também com outros ritmos na dança de salão (chorinho, samba de gafieira, zouk, forró, entre outros). Em relação ao prêmio, Alexander disse: “Receber um prêmio como este é ter um trabalho profissional de anos reconhecido, o que é muito gratificante não só para mim e sim para a Comunidade que represento: a Rocinha. Mostrar que trabalhos culturais acontecem com o mínimo de recurso e que contribuem com a sociedade, acolhendo os jovens e desenvolvendo todo um trabalho, e mais, que esse mesmo trabalhando existe e vem sobrevivendo há tanto tempo sem apoio, é no mínimo porque funciona e quem é protagonista é o jovem. Isso é o que me faz continuar, fazer por amor! “

Há jovens hoje participando e dando aulas com Carlinhos de Jesus, oriundos do Grupo Noites de Encantos, conta Alexander orgulhoso. A cultura muda, transforma, influencia, que mais ações como está sejam vistas, pois cultura é vida!

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]