Projeto oferece atendimento jurídico gratuito e lanche coletivo na Maré

2E8F6DBF-5462-41A1-B002-5F880E2D0DA5

As atividades começam a partir das 10h e vão até às 15h

O projeto Casa das Mulheres da Maré em parceria com a equipe de Serviço Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) convida a população para a primeira roda de oficinas “Portas Abertas” e atendimento sócio jurídico, 2 de setembro, na Rua da Paz, 42 – Parque União – Maré.

O evento terá duas oficinas gratuitas. A primeira, das 10h às 12h, sobre ‘Promotoras Legais Populares’ que conta com a presença da professora Mariana de Assis Brasil, mestre em Direito e Doutora em Psicologia.

Já o segundo tema será Contação de Histórias para Mulheres com o projeto ‘Tapetes contadores de histórias’, Savana Fontes, Cris Brasil e arte terapeutas, começa às 13h30 e vai até às 15h.

Durante o evento, assistentes sociais farão atendimento sócio jurídico a mulheres vítimas de violência doméstica. Lembrando que em agosto a Lei Maria da Penha completou 11 anos de existência. No local também haverá um espaço de recreação para crianças e lanche coletivo.

Todos os sábados das 10h às 14h o espaço permanecerá com o atendimento sócio jurídico e as rodas de conversa. Além disso, também haverá um plantão social – um atendimento individual ou familiar realizado por equipe de serviço social destinado para mulheres da Maré com supervisão de assistentes sociais e de advogadas – e oficinas socioculturais que serão conversas com mulheres sobre prevenção à violência de gênero e os demais assuntos direcionados às mulheres.

Para maiores informações o telefone é: (21) 3105-5569
E-mail: [email protected]

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]