Simbora Gente

Nesse final de semana estive em São Paulo para participar do Encontro de Jovens Transformadores, foram muitas palestras, workshops, conversas e uma imersão gigante com pessoas que querem transformar de forma efetiva o nosso Brasil. Muitos projetos foram apresentados a nós jovens, uma galera que saiu da sua zona de conforto para fazer seus sonhos uma realidade.

O encontro se dividiu em 9 salas temáticas: Educação, Impacto Social, Gestão Pública e Política, Propósito, Carreira, Esporte e Cultura, Empreendedorismo, Inovação e Sustentabilidade. Por estar estudando administração pública e ter um interesse enorme em conhecer os projetos inovadores que estão acontecendo no país, meu foco foi a sala de gestão pública. Entretanto, no último dia resolvi encerrar o EJT na sala de Propósito, onde pude conhecer dois projetos magníficos e que me impactaram muito.


Foto: Reprodução/Internet

O primeiro foi o instituto “A Nossa Jornada” de Renata Quintella, paulista, que transformava a vida de pessoas com pequenas atitudes em sua rotina. A Renata aborda pessoas e mais pessoas na rua com a pergunta “O que eu posso fazer por você agora?”, e já teve a resposta de um pedido de abraço, até compra de material para um desempregado começar enfim a trabalhar.

O outro projeto que conheci e me encantou foi “Simbora Gente”, uma organização que tem como objetivo favorecer o desenvolvimento da pessoa, a convivência na diversidade, estimular a busca do autoconhecimento e da autonomia de jovens com a deficiência intelectual. Além disso, o Simbora Gente tem como missão a valorização do conhecimento e da diversidade para a formação de indivíduos autônomos e responsáveis capazes de interagir com o conhecimento, refletir e viver como cidadãos numa sociedade pluralista e em permanente transformação.


Foto: Reprodução/Internet

No momento da palestra, tivemos a oportunidade de ouvir a fundadora da organização, ela nos passou como tudo aconteceu até a ascensão do projeto. Além da fundadora, dois membros com do Simbora Gente fizeram uma palestra para todos os jovens tranformadores. Sem dúvidas foi o maior momento de aprendizagem que tive durante todo o encontro, fiquei com a consciência no chão e com milhares de perguntas na minha cabeça.

Esse projeto, assim como todos os outros que conheci nesse final de semana me deram um gás enorme para seguir firme no caminho da transformação, seja no meu bairro, município ou estado. Sei que tem muita gente nesse país querendo fazer parte da mudança, cabe ao destino unir toda essa galera em prol de uma sociedade melhor.

cryslan_novaimagem-colunista

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]