Teatro Mário Lago, na Vila Kennedy, ganhará cara nova após autorização do governador

WhatsApp Image 2018-03-24 at 6.29.18 PM

O Teatro Mário Lago, uma das poucas opções de lazer da Vila Kennedy, Bangu, vai ganhar cara nova. O espaço que estava abandonado desde sua inauguração teve seu equipamento cultural vistoriado pelo Secretário de Estado de Cultura, Leandro Monteiro, em visita realizada no ultimo sábado (24/03), e ganhou apoio do governador Pezão que autorizou uma reforma imediata com liberação de verba para que as obras aconteçam o quanto antes.

O teatro leva o nome do ator, poeta e compositor carioca Mário Lago, e estreou em 1979 a partir da movimentação da própria comunidade e ficou sob a administração da Associação de Artistas da Zona Oeste, mas não por muito tempo, já que os custos para a produção de espetáculos eram muito altos. Durante a década de 80, o espaço teve seu maior momento de glória tendo programações intensas e lotação esgotada, chegando a receber grandes nomes do porte de Sérgio Britto, Blecaute, Zezé Motta e encenações de textos de grandes autores como Martins Penna, Chico Buarque, Ruy Guerra e Maria Clara Machado.

Em tempos de abandono de espaços culturais, a reforma do Teatro Mario Lago apresenta uma luz no fim do túnel para a crise cultural que assola a cidade mediante as questões políticas e a violência.

“O funcionamento pleno do Teatro Mário Lago é muito simbólico em relação ao processo de recuperação do Rio, por estar localizado na região onde a intervenção federal de segurança começou. Enquanto as tropas federais garantem a segurança, é dever da Secretaria de Cultura se fazer presente nas áreas conflagradas, tirando crianças e jovens das ruas e ocupando o seu tempo com atividades culturais e cursos de formação”, afirmou o Secretário Leandro Monteiro.
Com o aumento da violência na Vila Kennedy a programação veio diminuindo consideravelmente, e nos últimos anos as atividades ficaram restritas as intervenções apresentadas pelo MODU (Movimento Desenvolvimento Urbano), um coletivo artístico surgido na região.

Com 39 anos de atividade, o Teatro Mário Lago segue oferendo uma programação intimamente ligada à comunidade, privilegiando a manutenção de cursos e oficinas, shows de música e espetáculos teatrais. Atualmente, a maioria dos espetáculos tem um valor simbólico, entre R$ 10 e R$ 15, o que costuma lotar os 310 lugares do espaço.

Matéria: Jefferson Brunner

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]