Teatro para todos: Casa de Cultura Laura Alvim ganha espaço para inclusão social 

23722e26-a58d-4410-ac4a-78be46b46d40

O Instituto Arcádia e parceria incentivam novas oportunidades de inclusão social na Casa de Cultura Laura Alvim

O Instituto Arcádia uniu forças com o RioSolidario, Secretaria de Estado de Educação, Secretaria de Estado de Cultura, Fundação Anita Mantuano de Artes do Estado do Rio de Janeiro (Funarj), Casa de Cultura Laura Alvim, Ministério do Trabalho, MetrôRio e Instituto Invepar, e promove no próximo 23, às 17h, na Casa de Cultura Laura Alvim, o lançamento do primeiro curso de Teatro para Jovem Aprendiz do país e novo espaço com acessibilidade para artistas com deficiência.

A casa de Cultura Laura Alvim comemora seus 32 anos no mês de maio e quem ganha o presente é o público, que terá a oportunidade de participar do novo projeto de capacitação de jovens aprendiz e aproveitar a nova estrutura do espaço com uma rampa de acesso e adaptações no camarim, para atender os artistas cadeirantes.

Jovens da turma do curso de Teatro, na Casa de Cultura Laura Alvim

“Os aprendizes que forem contratados para participar da capacitação vão receber, além do salário e do vale transporte, a oportunidade de conhecer o mundo artístico e se inserir no mercado”, ressalta Alexandre Sapucaia, coordenador do Instituto Arcádia.

E para prestigiar este dia muito especial, foram convidados  os escritores Ruy Castro e Edney Silvestre, o diretor teatral João Fonseca e as escritoras Heloisa Seixas e Julia Romeu. O grupo de dança em cadeiras de rodas Corpo em Movimento da Associação Niteroiense dos Deficientes Físicos (Andef) fará uma apresentação especial, o paratleta Davizinho Radical estará presente e fará também uma apresentação.

A proposta é mais do que um incentivo, é uma iniciativa de se promover a igualdade a todos.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]