Usina de Valores promove live amanhã (11) sobre direitos do povo favelado, negro e indígena

Usina de Valores faz a live Arte da Sevirologia nos Territórios de Conflito no Instagram às 18h
94928220-9b22-44e1-9d8b-ceb04f991b5a

A live Arte da Sevirologia nos Territórios de Conflito é uma iniciativa da organização Usina de Valores, que é um projeto de educação em Direitos Humanos, liderado pelo Instituto Vladimir Herzog, e que tem como objetivo principal, a construção de uma sociedade mais justa e humana. A ideia partiu do impasse de como seria possível estar comunicando as pessoas para ficarem em casa, lavarem as mãos, quando muitas ainda vivem em condições precárias e não sem acessibilidade até mesmo de água potável para as suas necessidades básicas. Em resumo, incentivar o questionamento e a busca sobre os direitos do povo favelado, negro e indígena. Vai ser na quinta (11/6), às 18h, no Instagram da Usina.

O tema é uma realidade muito recorrente nas classes periféricas e minorias do Brasil, porém, ainda pouco debatido. E será abordado tentando apontar caminhos de construção e ressignificação que pessoas marginalizadas pela sociedade precisam para vencer as adversidades impostas, através da união, coletividade e cautela. 

“Logo no início da pandemia nós e todas as pessoas, coletivos e grupos que atuam e lutam por mudanças em nossas estruturas sociais pelo país afora, percebemos que o que vinha pela frente era mais que o desafio de se enfrentar uma crise sanitária e de saúde. Era enfrentar tudo isso junto da nossa histórica desigualdade brasileira. Daí surge a ideia proposta por nossos parceiros que atuam em São Paulo, Cleiton Ferreira, Priscila França e Rachel Daniel, de falarmos sobre a arte da sevirologia, que não é somente uma teoria, mas antes de tudo, um saber ancestral totalmente alinhado com uma prática”, explicam Lucas Barbosa, Gestor Multimeios no Projeto Usina de Valores e Comunicador no Instituto Vladimir Herzog, e Cleiton Ferreira, integrante da Comunidade Cultural Quilombaque e articulador do Usina de Valores SP.

“A sevirologia é uma tecnologia social, fundada num conceito metodológico “em permanente e coletiva construção”. Resumindo, se você tem, você faz. Se você não tem, você faz do mesmo jeito. Você se vira! Esse é o saber mais antigo do nosso povo”. Foto: reprodução

Sevirologia é a ideia fundamentada para uma transmissão, surgiu nos bairros de Jaraguá e Perus. Exatamente onde a luta e a existência indígena se encontram com a batalha da Comunidade Cultural Quilombaque. O projeto atualmente acontece em quatro capitais de quatro estados do país, São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e Recife. 

A live será mediada pelo Cleiton e terá como convidados Silvia Lopes Raimundo, Geógrafa e pesquisadora de temas ligados aos movimentos culturais e sociais e educação popular, Thiago Karai Jekupe, ativista Guarani Guardiões da Floresta, apoiador de saúde indígena da Aldeia Yvy Porã da terra indígena Guarani Mbya no Pico do Jaraguá, em São Paulo.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]