Vendendo água de coco em Bonsucesso, Jorge Anísio comprou apartamento, Kombi e é pura alegria

Há quase 10 anos, morador do Adeus ganha a vida vendendo água de coco e afirma: "É a melhor água de coco de Bonsucesso!"
Há quase 10 anos, morador do Adeus ganha a vida vendendo água de coco e afirma: É a melhor água de coco de Bonsucesso
Há quase 10 anos, morador do Adeus ganha a vida vendendo água de coco e afirma: É a melhor água de coco de Bonsucesso

Cria do Morro do Adeus, o vendedor Jorge Anísio viu sua vida mudar após perder o emprego em 2009 e de lá para cá, ao invés de desanimar ou ter medo, o que ele fez foi arregaçar as mangas e montar seu próprio negócio vendendo água de coco. Com uma barraquinha num dos locais mais movimentados em Bonsucesso, Jorge chega a vender no verão mais de 250 cocos por dia e a profissão que surgiu por acaso virou a principal fonte de renda do carioca.

‘Já estou há quase 10 anos por aqui, eu nem imaginava que o coco iria virar meu sustento, mas foi com ele que comprei meu apartamento, minha Kombi e levo o sustento da minha familia’, contou ele.

Aos 47 anos de idade, Jorge contou que o dia a dia dele no trabalho começa muito cedo e que é uma alegria estar por ali nesse convívio diário com os clientes, que já viraram amigos e são fiéis. Jorge ainda ressaltou que tem a melhor água de coco de Bonsucesso e quem conhece, sempre volta. 

‘Eu acordo todos os dias as 2h da manhã, vou até a Cadeg buscar o coco, deixo a Kombi com o coco aqui na praça, vou pra casa descansar um pouco e a partir das 7h já estou aqui para atender o povo. E, olha, quem vem aqui e toma minha água de coco, sempre volta’. 

Além de ser uma ótima forma de se refrescar, a água de coco tem benefícios para a saúde. Foto: Claudia Magalhães/ Voz das Comunidades

Atento a todos os detalhes, o empreendedor cuida de tudo para que sua barraquinha esteja impecável, desde a limpeza, até uma lixeira especial que deixa próximo para que nenhum cliente jogue lixo no chão. Além disso, a higiene nos produtos é outro ponto marcante do negócio, que vende água de coco de copo de 100ml até garrafas de 1L, com os preços variando de R$3,00 até R$12,00.

‘Aqui é tudo com limpeza, higiene e tem água de coco para todo mundo. Ninguém precisa ir para Lagoa tomar água de coco, pode vir dar uma volta em Bonsucesso e comprar comigo a melhor e com aquele preço camarada’, diz Jorge, que aceita até cartões de crédito e débito para facilitar a vida do cliente

Com uma alegria contagiante e um sorriso receptivo aberto, Jorge conquista os clientes e cada um que chega para comprar, já demonstra intimidade com o vendedor e ainda recomenda a água de coco para todos. Assim foi com o montador Alex Oliveira, que todas as vezes que está em Bonsucesso para na barraquinha do Jorge e garante sua água.

Alex Oliveira é um cliente assíduo da água de coco do Jorge – Foto: Vilma Ribeiro/Voz das Comunidades

‘Eu sempre passo por aqui e já levo uma garrafinha de 1L de água de coco, e ele (Jorge) trata bem, sabe cativar o cliente, eu recomendo a água de coco daqui’, disse Alex.

Com sangue empreendedor nas veias, Jorge contou que pensa em expandir seu negócio, segundo ele, a ideia é colocar mais algumas barraquinhas de água de coco pela Zona Norte.  ‘Eu amo o que faço, estou com algumas barraquinhas paradas, mas minha ideia é colocar elas na rua, eu e minha esposa, estamos vendo pessoas responsáveis que venham somar com a gente nisso, porque quero continuar levando água de coco de qualidade por ai. E sempre falo a gente não pode ter medo de tentar, de começar e eu quero seguir com minha água de coco’, explicou. 

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]