Você conhece o Lago Azul, em Marechal Deodoro? Clique e confira

(Crédito: Vitor Lessa)
(Crédito: Vitor Lessa)
(Crédito: Vitor Lessa)
(Crédito: Vitor Lessa)

Da Redação
Com informações de Maceió Ordinário

O Lago Azul é formado pela represa de dois rios que deságuam em uma piscina natural de águas azuis. O Lago fica localizado no município de Marechal Deodoro, cerca de 32 km de Maceió, e é um refúgio para quem busca o contato com a natureza.  Encravado num pedacinho da Mata Atlântica que sobreviveu à cultura canavieira, o lago faz jus ao nome.

A água é azul e se mantém a uma temperatura média de 13 graus centígrados, mesmo no verão. Além do ambiente paradisíaco, a bica e a cascata do Lago Azul são as mais abundantes e, sem sombra de dúvidas, as mais atrativas de todas as bicas que circundam a Grande Maceió.

Pra chegar ao local é preciso ir em direção ao viaduto da praia do francês, para então pegar a direita na direção de Marechal Deodoro. Depois segue reto.  Vai chegar uma rotatória, e no lado direito vai ter uma placa para ir em direção ao Centro Histórico de Marechal Deodoro, você segue essa direção. (Do viaduto do francês até essa rotatória é cerca de 08 minutos). Depois segue cerca de 11 km, até você achar que vai estar no caminho errado. Mas depois vai ver uma placa no lado direito da estrada entre os canaviais: Lago Azul. (da rotatório supracitada até essa placa abaixo é em torno de 10 minutos). Por fim, basta seguir mais 5 minutos.

Valor

Para ter acesso ao lago cobra-se o valor de R$ 15,00 reais por carro e R$ 3,00 reais por pessoa se for de ônibus ou van. Funciona de segunda à segunda das 07 às 17h.

Recomendações

Normalmente, em finais de semanas e feriados é bem agitado, tem que ter a sorte para pegar um dia tranquilo. Pois, muitas vezes pode se deparar com uma galera com o som de carro bem alto.

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]