Voz das Comunidades conquista dois prêmios pelo vídeo “O som da Guerra”

guerra

O Voz das Comunidades recebeu dois prêmios, na última terça-feira (5), pela Premiação “Colunistas 2017”. A equipe conquistou as categorias Prata Brandend Content e Prata RP, no Blue Note Rio, na Lagoa Rodrigo de Freitas. O vídeo, que repercutiu de forma rápida nas redes sociais sociais, alcançou grandes veículos de comunicação do Brasil e do exterior como o jornal novaiorquino The New York Times.

O som da guerra foi pensado em 2017 pelo Fotojornalista Betinho Casas Novas em conjunto com Pedro Guerra, depois de uma conversa sobre as duas semanas os intensos conflitos no Complexo do Alemão que resultaram em sucessivas mortes. As ideias foram parar na redação do Voz das Comunidades e a equipe trabalhou para que o vídeo fosse produzido. Pessoas, que eram paradas na orla da Zona Sul, ouviam os áudios dos tiros e eram perguntadas sobre onde ocorriam tiroteios. Em sua maioria, cariocas e turistas diziam que eram em países como “Síria e Afeganistão”.

Betinho Casas Novas diz que a visibilidade do vídeo, além de chamar a atenção para o fato de que os intensos conflitos acontecem mais perto de que as pessoas imaginam, refletiu de forma positiva e chamou a atenção para os problemas da região.

A paz por um momento reinou no Alemão por causa do vídeo, pois alcançou as autoridades competentes. Moradores dizem que o Som da guerra trouxe uma visibilidade inexistente até então no Alemão. Acabamos escrevendo o Som da Guerra paro concurso e recebemos a notícia de que ganhamos dois prêmios por causa desse trabalho incrível”. Conclui o fotojornalista.

Vídeo “O som da Guerra”:

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]