Voz das Comunidades e Cufa participam de seminário da UNESCO em Londres

rene-silva-e1414514686880-300x150

Organizada sob os auspícios da LSE e da UNESCO, este seminário internacional reúne múltiplas vozes do Brasil e do Reino Unido para discutir como experiências ao nível do solo de desenvolvimento social se cruzam com os governos e decisores políticos na formação decisivamente os processos de concepção e implementação de políticas.

Este diálogo tem por base as lições de subterrâneos Sociabilidades, uma parceria de pesquisa interessados múltipla que mapeou trajetórias e estratégias de desenvolvimento social de baixo para cima de vida nas favelas do Rio de Janeiro. Desde a realização da pesquisa, LSE e UNESCO levaram uma série de eventos internacionais com foco no diálogo permanente entre os organismos governamentais, os decisores políticos, ONGs, ativistas, pesquisadores e cidadãos marginalizados, e o papel das agências de base para fazer a ponte.

Este evento é apoiado pela LSE Programa Conhecimento Exchange.

Desenvolvimento social: Aprendendo com múltiplas vozes
Nega Gizza (Diretor do Sindicato Central do Favelas, CUFA, Brasil)
Camila Batmanghelidjh (CEO, Kids Company, Reino Unido)
James Baderman (Luta pela Paz Internacional, Reino Unido e Brasil)
Luis Roberto Pires Ferreira (Estrategista de Tecnologia Social, o ex-vice-presidente de Sustentabilidade, Grupo ABC, Brasil)
Rene Silva dos Santos (Portal Voz das Comunidades,, Brasil)
Mediador: Professor Gareth Jones (Professor de Geografia Urbana, LSE, Reino Unido)

Compartilhe este post com seus amigos

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]