Deputado associa ao crime organizado deputadas com origem nas favelas do Rio

O deputado Alexandre Freitas, do NOVO, associou-se as deputadas Mônica Francisco e Renata Souza, ao crime organizado. A ilustração foi feita hoje, durante a sessão na Alerj, pelo fato de

O deputado Alexandre Freitas, do NOVO, associou-se as deputadas Mônica Francisco e Renata Souza, ao crime organizado. A ilustração foi feita hoje, durante a sessão na Alerj, pelo fato de ter tido origem nas comunidades do Rio de Janeiro – Renata é do Complexo da Maré, enquanto Mônica é do Morro do Borel. A conversa aconteceu durante uma discussão sobre um projeto, da autoria do deputado Carlos Minc, que alterou as leis que obrigam a instalação de câmeras de vídeo nas câmeras policiais:“Coincidentemente, as duas deputadas do Psol vieram de comunidades onde a facção é mais violenta domina essas comunidades. Então, eu convido a deputada Mônica e a deputada Renata, das pessoas que estão nas comunidades para conversar com os vagabundos que estão lá. , obviamente. Aqui eles vão parar de falar tanta bobagem e parar de chamar a polícia do Rio de Janeiro racista “.
As duas deputadas farão uma representação conjunta contra Freitas pela manifestação, que serão entregues ao Conselho de Ética e à Corregedoria da Alerj. – Ser levianamente associado a uma facção criminosa por um deputado é mais uma violência que enfrenta Alerj. Não aceito que nenhum parlamentar use sua branquitude para me caluniar nem me reduzir por minha origem e minha cor. Sou uma mulher preta do Borel e estou na Deputada Estadual, que eles ou não – rebate Mônica.