Diretor de ala da Mocidade vai prestar queixa: ‘O mal do racista é não admitir que ele é racista’

Vítima de racismo em um supermercado em Madureira, na Zona Norte do Rio, o diretor da ala de passistas da escola de samba Mocidade Independente de Padre Miguel, George Louzada, vai

Vítima de racismo em um supermercado em Madureira, na Zona Norte do Rio, o diretor da ala de passistas da escola de samba Mocidade Independente de Padre Miguel, George Louzada, vai prestar queixa ainda nesta sexta-feira, dia 14, na 29ªDP (Madureira) contra o gerente da filial da Rede Multimarket, na qual ele relatou ter sido perseguido e além da tentativa de olhar o que havia na sua bolsa. O coreógrafo, de 29 anos, relatou a situação preconceituosa pelas redes sociais, onde recebeu apoio, e explicou que não fez o Registro de Ocorrência logo após o ocorrido, na tarde de quinta-feira, dia 13, porque estava muito abalado.

EDITORIAS

PERFIL

Rene Silva

Fundou o jornal Voz das Comunidades no Complexo do Alemão aos 11 anos de idade, um dos maiores veículos de comunicação das favelas cariocas. Trabalhou como roteirista em “Malhação Conectados” em 2011, na novela Salve Jorge em 2012, um dos brasileiros importantes no carregamento da tocha olímpica de Londres 2012, e em 2013 foi consultor do programa Esquenta. Palestrou em Harvard em 2013, contando a experiência de usar o twitter como plataforma de comunicação entre a favela e o poder público. Recebeu o Prêmio Mundial da Juventude, na Índia. Recentemente, foi nomeado como 1 dos 100 negros mais influentes do mundo, pelo trabalho desenvolvido no Brasil, Forbes under 30 e carioca do ano 2020. Diretor e captador de recursos da ONG.

 

 

Contato:
[email protected]